25.5 C
Juruá
domingo, abril 14, 2024

Gladson Cameli é o 9º governador mais rico do Brasil, informa levantamento

Por redação.

- Publicidade -

Gladson Cameli é o 9º colocado em um ranking dos governadores mais ricos do Brasil, segundo um levantamento realizado pelo meionorte.com com base nos dados do Tribunal Superior Eleitoral de 2022. O jornal eletrônico divulgou uma lista de dez governadores.

De acordo com o levantamento, o chefe do Palácio Rio Branco tem um patrimônio avaliado em R$ 5,161 milhões.

O primeiro lugar desse ranking é ocupado por Romeu Zema, de Minas Gerais, que se destaca como empresário na região Sudeste. Zema possui um patrimônio avaliado em R$ 129 milhões. Em segundo lugar, está Mauro Mendes, governador de Mato Grosso pelo partido União Brasil, com um patrimônio declarado de R$ 108 milhões.

O terceiro lugar é ocupado por Ibaneis Rocha, governador do Distrito Federal pelo MDB, cujo patrimônio é avaliado em R$ 79,8 milhões. Ronaldo Caiado, de Goiás, representando o partido União Brasil, aparece em quarto lugar, com um patrimônio de R$ 24,874 milhões.

O terceiro lugar é ocupado por Ibaneis Rocha, governador do Distrito Federal pelo MDB, cujo patrimônio é avaliado em R$ 79,8 milhões. Ronaldo Caiado, de Goiás, representando o partido União Brasil, aparece em quarto lugar, com um patrimônio de R$ 24,874 milhões.

Outros governadores que também figuram na lista são Antônio Denarium, de Roraima, com um patrimônio de R$ 21,552 milhões, e Eduardo Riedel, de Mato Grosso do Sul, pelo PSDB, com um patrimônio de R$ 20,744 milhões.

A lista prossegue com Helder Barbalho, governador do Pará pelo MDB, que possui um patrimônio declarado de R$ 18,751 milhões, e Ratinho Junior, governador do Paraná pelo PSD, com R$ 8,840 milhões. Em seguida, estão Gladson Cameli, do Acre, representando o Progressistas, com um patrimônio de R$ 5,161 milhões, e Paulo Dantas, governador de Alagoas pelo MDB, com R$ 5,139 milhões.

Confira o ranking dos dez mais ricos:

Romeu Zema – Minas Gerais (NOVO): R$ 129 milhões

Mauro Mendes – Mato Grosso (União Brasil): R$ 108 milhões

Ibaneis Rocha – Distrito Federal (MDB): R$ 79,8 milhões

Ronaldo Caiado – Goiás (União Brasil): R$ 24,874 milhões

Antônio Denarium – Roraima (Progressistas): R$ 21,552 milhões

Eduardo Riedel – Mato Grosso do Sul (PSDB): R$ 20,744 milhões

Helder Barbalho – Pará (MDB): R$ 18,751 milhões

Ratinho Junior – Paraná (PSD): R$ 8,840 milhões

Gladson Cameli – Acre (Progressistas): R$ 5,161 milhões

Paulo Dantas – Alagoas (MDB): R$ 5,139 milhões

Através do Portal do Tribunal Superior Eleitoral, é possível acessar as declarações de bens dos candidatos por meio da página DivulgaCandContas. Nesse sistema, é possível pesquisar o patrimônio de cada candidato, selecionando a região e o cargo desejado.

As declarações de bens dos políticos incluem propriedades, como casas, apartamentos, chácaras e fazendas, além de veículos, como carros e motos. Além disso, os governadores também precisam declarar valores de participações em empresas, saldos em contas-correntes, poupanças, ações em bolsa e outras aplicações financeiras.

A transparência na divulgação desses dados é garantida pela Constituição Federal, mesmo em conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). O Tribunal Superior Eleitoral considera fundamental disponibilizar essas informações à sociedade, permitindo que os eleitores analisem a evolução patrimonial e as informações gerais e objetivas dos candidatos.

  • Com informações do Meio Norte
- Publicidade -
Copiar