31.4 C
Juruá
domingo, junho 23, 2024

Helder Paiva é acusado de assédio sexual contra servidora da Câmara Municipal e está proibido de acessar o prédio do Legislativo, diz presidente

Por Redação

- Publicidade -


O assessor especial para assuntos parlamentares na prefeitura de Rio Branco, ex-deputado estadual Helder Paiva, é acusado de assédio sexual contra uma servidora da Câmara de Vereadores.

A denúncia veio à tona nesta quinta-feira (29). Bastante nervosa, a servidora se dirigiu ao plenário da Casa e comunicou aos vereadores o suposto assédio praticado pelo assessor.

Após ouvirem o relato, os vereadores resolveram assinar um documento proibindo Helder Paiva de acessar a sede do Poder Legislativo do Município e frequentar as sessões.

Paiva é um elo entre a prefeitura e a Câmara e por essa razão comparece às sessões.

No relato, a servidora afirmou que Helder teria abraçado ela por trás e a chamado de “gostosa”.

“Se sentiu assediada na sala. Entrou no plenário chorando e tremendo os lábios. Situação difícil. Comuniquei ao prefeito por telefone e já entreguei o documento na Casa Civil da prefeitura.”, informou Raimundo Neném. Segundo o vereador, Bocalom parabenizou o ato da Câmara Municipal.

O presidente da Câmara conversou pessoalmente com Helder, que relatou ao vereador que “abraçou e falou uma palavra carinhosa” a servidora.

O assessor também foi comunicado pessoalmente sobre o afastamento dos trabalhos no Legislativo.

O documento encaminhado ao prefeito Tião Bocalom diz: “Na data de hoje esta Presidência teve a notícia de que o Assessor Especial Helder Paiva teria supostamente importunado sexualmente uma servidora deste Poder nas dependências deste Parlamento.
Nesse sentido, pedimos ao senhor que não envie mais a esta Casa Legislativa o referido assessor especial, pelo menos, até que os fatos estejam devidamente esclarecidos”.

A reportagem do Notícias da Hora tentou falar por telefone com Helder Paiva, que não atendeu às ligações.

DOCCAMARA

- Publicidade -
Copiar