26.3 C
Juruá
sexta-feira, julho 19, 2024

Missionário brasileiro é morto a tiros e tem corpo carbonizado dentro de um carro no Quênia

Por CNN Brasil.

- Publicidade -

Pastor Francisco se mudou para o Quênia em 2017

O pastor Francisco Antônio Chagas Barbosa foi morto a tiros e, depois, teve seu corpo carbonizado dentro de um carro na cidade de Nairóbi, capital do Quênia. Ele nasceu no município de Varjota, no Ceará, e deixou a esposa e uma filha.

A informação foi confirmada pela Missão Cristã Mundial, entidade para a qual o brasileiro prestava serviços. A organização informou ainda que Francisco estava desaparecido desde quarta-feira (7), quando saiu para fazer compras em um supermercado e nunca retornou. Seu último contato por telefone foi feito às 16h03 daquele dia.

Por volta das 21h da quarta-feira, o carro do pastor teria sido visto pelas ruas já cidade sendo dirigido em alta velocidade por um grupo de jovens locais.

A esposa do missionário, pastora Franciane Barbosa, afirmou em vídeo postado em suas redes sociais que teve a confirmação da morte do marido trazida pela embaixada do Brasil no Quênia.

“Dois homens pegaram ele, colocaram dentro do carro, ele tentou sair do carro e nesse momento ele foi executado. Ali eles sem saber o que eles fariam, eles fizeram o ato de tocarem fogo no carro e de fato aquele carro que nós encontramos com aquele corpo é realmente do Francisco”, relatou.

Em nota, a Missão Cristã Mundial afirmou que Francisco morava no Quênia com sua esposa desde 2017 e fazia “um lindo trabalho com crianças, viúvas, refugiados, turkanas e igrejas locais”.

Em seu site, a organização afirma atuar em parceria com igrejas para “conquistar cidades e nações para Deus” e atuar no “combate ao tráfico humano, prevenção, resgate e acolhimento de crianças vítimas do comércio sexual, assistência a crianças em situações de risco, envio de alimentos a países onde a fome tem assolado e perfuração de poços d’água onde milhares sofrem com a seca”.

CNN entrou em contato com o Itamaraty em busca de mais informações sobre o caso, mas ainda não obteve resposta.

- Publicidade -
Copiar