24 C
Juruá
sexta-feira, abril 12, 2024

Município que mais desmata no Acre, Feijó teve crescimento de 40% na devastação

Por Redação O Juruá em Tempo.

- Publicidade -

Campeão do desmatamento no Acre nos últimos anos, o município de Feijó é o primeiro entre os acreanos que aparecem entre os 50 que mais derrubaram florestas em 2022, de acordo com os dados do relatório anual do Sistema de Alertas de Desmatamento (SAD) do MapBiomas, publicado nesta segunda-feira (12).

Os outros municípios do Acre que estão na lista dos 50 que mais desmataram no país são Rio Branco, Sena Madureira e Tarauacá. Em 2022, os quatro foram responsáveis por 51.167,21 hectares de desmatamento, o que representa mais que a metade de todo o volume registrado no estado: 92.531 hectares.

Outros dados sobre o desmatamento em Feijó

– N° de Alertas no Ano: 1.793

– Maior Área no Ano (ha): 514,01

– Área Média dos Alertas (ha): 9,59

– Velocidade Média (ha/dia): 47,11

– N° de Fontes dos Alertas: 4

Ações do estado junto a municípios

Com o objetivo de combater o desmatamento e as queimadas, o governo do Acre, por meio da Secretaria do Meio Ambiente das Políticas Indígenas (Semapi) e do Instituto do Meio Ambiente do Acre (Imac), passou a realizar reuniões, a partir do fim de maio, com gestores para traçar ações preventivas nas cidades e formalizar o Plano de Contingência para o período crítico.

De acordo com publicação da Agência de Notícias do Acre, os encontros envolveram equipes da Coordenadoria de Educação Ambiental da Semapi (CEA/Semapi) e da Divisão de Difusão e Educação Ambiental do Imac (DDEA/Imac).

A primeira reunião ocorreu em Tarauacá, no dia 30 de maio. No dia 1º de junho, ocorreu uma reunião em Feijó, onde foram solicitadas, além das ações mencionadas anteriormente, a realização de oficinas de educação ambiental nas escolas e a formação técnica de multiplicadores durante o Festival do Açaí.

No dia 2 de junho, também em Feijó, os profissionais se reuniram com a Promotoria de Justiça para discutir as atividades que estão sendo realizadas para coibir crimes ambientais. Foi acordado que Semapi e Imac participarão, nos dias 23 e 24 deste mês, do MP na Comunidade, cuja temática será “Meio Ambiente”.

No dia 5 de maio, os gestores de Manoel Urbano receberam orientações, sendo solicitadas ações preventivas nas escolas e a conclusão de um mutirão de licenciamento e regularização ambiental.

Em Sena Madureira, a reunião ocorreu na terça-feira, dia 6, no Sindicato dos Trabalhadores Rurais, onde gestores e comunidade solicitaram atividades de conscientização nas escolas e uma ação preventiva de desmatamento e queimadas na zona rural, apresentando alternativas viáveis que não envolvem o uso do fogo.

No município de Bujari, também foi realizada uma visita na quarta-feira, dia 6, e foi firmada uma parceria com oficinas de educação ambiental nas escolas, capacitação de multiplicadores e um mutirão de licenciamento e regularização ambiental.

As ações, segundo o governo, continuarão ocorrendo como forma de conscientizar a população e fornecer suporte aos municípios. A secretária do Meio Ambiente e das Políticas Indígenas, Julie Messias, reafirmou o trabalho que está sendo realizado pelo governo de forma integrada.

“Estamos agindo de forma preventiva para combater os ilícitos ambientais. É o dever de todas as instâncias de governo e, juntos, poderemos ter mais eficiência e eficácia em nossas ações”, disse.

  • Fonte: AC24horas.
- Publicidade -
Copiar