24.9 C
Juruá
sexta-feira, abril 19, 2024

Polícia do Acre continua monitorando possíveis contas falsas com ameaças às escolas

Por redação.

- Publicidade -

Na terça-feira, 20, o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) intensificou o monitoramento de ameaças pela internet após a recente tragédia ocorrida em uma escola no município de Cambé, no Paraná, que resultou na morte de dois adolescentes. O fato ocorreu na segunda-feira, 19.

O MJSP também anunciou os resultados da Operação Escola Segura. A ação, que teve início em abril, já resultou na apreensão e prisão de 368 pessoas, entre adolescentes e adultos.

No Acre, segundo a assessoria da Polícia Civil, as investigações de combate a esse tipo de crime, que duraram 22 dias, e conseguiram identificar cerca de 40 perfis que apresentavam algum tipo de ameaça ao ambiente escolar, já foi encerrada, porém, o serviço de inteligência da polícia ainda monitora possíveis contas falsas.

De acordo com o levantamento nacional, além das prisões e apreensões, foram conduzidas 1.595 pessoas suspeitas, registrados 3.396 boletins de ocorrência; sendo que 2.830 casos ainda estão em investigação.

Também foram realizadas 901 solicitações de preservação e remoção de conteúdos em redes sociais, bem como 384 solicitações de dados cadastrais nessas plataformas.

O ataque à Escola Estadual Professora Helena Kolody, no município paranaense, foi o terceiro episódio de violência com mortes em escolas brasileiras neste ano. Ao todo, pelo menos seis pessoas perderam a vida em decorrência de atos violentos em instituições de ensino.

  • Por Dell Pinheiro, dA Gazeta do Acre.
- Publicidade -
Copiar