24 C
Juruá
terça-feira, abril 23, 2024

Rodovias federais, internet de alta velocidade e habitação são prioridades do governo do Acre na Plenária PPA Participativo 2024-2027

Por redação.

- Publicidade -

O governador Gladson Cameli apresentou neste sábado, 3, as três propostas elaboradas pelo governo do Acre durante a Plenária Estadual do Plano Plurianual (PPA) Participativo. A recuperação de rodovias federais, expansão de internet de alta velocidade e construção de moradias populares são as principais prioridades apontadas pelo gestor.

Acre sediou neste sábado, 3, a Plenária Estadual do PPA Participativo. Foto: Neto Lucena/Secom

“Nossas BR’s são de extrema necessidade para a população e economia do nosso estado, assim como uma internet rápida para conectar os 22 municípios. Também necessitamos de recursos para construir casas populares, já que o déficit habitacional é muito grande”, afirmou o governante.

As propostas já foram apresentadas ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva em janeiro deste ano e reforçadas pelo governador Gladson Cameli no PPA Participativo.

Durante entrevista coletiva à imprensa, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Márcio Macêdo, falou que o governo federal dará atenção especial as propostas elaboradas nos estados da Amazônia.

“O presidente Lula tem absoluta consciência de que a temática ambiental ganhou uma centralidade no Brasil muito grande. Os povos da floresta precisam ser tratados com dignidade e incluídos no desenvolvimento regional. A Amazônia é uma área estratégica para o nosso país”, argumentou.

Márcio Macêdo, ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, enfatizou que governo federal dará atenção especial ás propostas da Amazônia. Foto: Neto Lucena/Secom

Waldez Góes, ministro da Integração Nacional, destacou a elaboração de um programa específico para o desenvolvimento, proteção e segurança das fronteiras. “Vamos assinar um termo de cooperação com os 11 estados em região fronteiriça para a construirmos os planos estaduais de fronteira. A partir deste instrumento, poderemos viabilizar e visualizar problemas, vocações e desafios para que na transversalidade do governo, possamos estar apoiando”, declarou.

- Publicidade -
Copiar