28.2 C
Juruá
terça-feira, maio 28, 2024

Em negociação com a polícia, presos exigem presença de promotor de Justiça durante rebelião; membro do MP acaba de chegar ao presídio

Por Redação

- Publicidade -


O promotor de Justiça Tales Tranin, da Promotoria dos Direitos Humanos do Ministério Público Estadual, acabou de chegar ao presídio Antônio Amaro Alves. A presença dele é uma exigência dos presos na negociação com a polícia para liberação dos reféns.

Durante a rebelião iniciada na manhã desta quarta-feira, 26, por detentos, um policial penal do Grupo Penitenciário de Operações Especiais foi atingido no início da ação, com um tiro de raspão na região ocular, confirmou o governo em nota.

O policial penal passou por procedimento de avaliação médica no Pronto-Socorro, encontra-se consciente e sem risco de morte.

Para a ação, a Secretaria de Estado de Saúde disponibilizou suporte médico e ambulâncias de suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), para quaisquer eventualidades.

Os servidores que já atuam nos atendimentos do Sistema Penitenciário que estariam de folga foram chamados e se apresentaram na Unidade Básica de Saúde do Complexo Penitenciário Francisco D’Oliveira Conde, para fazer atendimentos, caso necessário.

Com informações Notícias da Hora

- Publicidade -
Copiar