31.4 C
Juruá
domingo, junho 23, 2024

Porta de ônibus abre e adolescentes são arremessados para fora do veículo

Por redação.

- Publicidade -

Um acidente na última quarta-feira, 28, em um ônibus que faz a linha Jequitibá, na Capital, por pouco não acaba em tragédia. O incidente ocorreu por volta das 18h, na rotatória próxima ao Via Verde Shopping, quando dois adolescentes foram arremessados do coletivo após a porta de acessibilidade para cadeirantes abrir sem o comando do motorista.

As vítimas, um menino e uma menina, ambos com 12 anos, estavam retornando para casa depois de sair da escola.

“A porta abriu na rotatória em frente ao shopping, quando o ônibus estava em movimento. O ônibus estava superlotado. Quando eu cheguei, os passageiros ainda estavam lá esperando outro ônibus chegar, porque o do incidente não poderia sair do local, para passar pela perícia da Federal”, disse Maria Antônia Lima, de 32 anos, mãe do garoto acidentado, em entrevista à Gazeta.Net.

Ela também relatou que, segundo o que lhe informaram, a porta do ônibus abriu, e a menina, antes de cair, tentou se segurar, agarrou em seu filho e ambos caíram. O menino caiu de costa e feriu a cabeça.

“Meu filho bateu a cabeça e cortou, também ralou as costas e os braços. Outros alunos que estavam no ônibus começaram a gritar e o motorista achou que fosse apenas bagunça de criança, só parou uns 200 metros de onde eles caíram”, comentou Lima.

A mãe também relatou que a trava que fecha por dentro estava quebrada, então o ônibus não era para estar nem circulando. Maria frisou que um dia depois do ocorrido, recebeu uma ligação da empresa para saber se precisavam de alguma assistência, e respondeu que não queria, pois, era para prestar alguma assistência no dia do acontecido.

Andreliane da Silva, mãe da menina, contou que a filha ficou bastante machucada. “No dia do ocorrido levamos ela até a Upa. No dia seguinte, tive que levá-la novamente por conta das dores, para ‘bater’ um raio-x. Fiquei com medo de ter quebrado alguma coisa, mas não quebrou nada. Ninguém procurou a gente para dar nenhuma assistência”, desabafou.

A Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (RBTrans) emitiu uma nota sobre o ocorrido salientando que, como órgão gestor, fiscaliza e aplica as reprimendas legais por descumprimentos das exigências.

“No caso concreto envolvendo este sinistro na rotatória localizada próximo ao Via Verde Shopping, por ser uma rodovia federal, os procedimentos de perícia foram realizados pela Polícia Rodoviária Federal.

No momento do ocorrido, ao tomar conhecimento do caso, nossa equipe de agentes foi acionada e esteve no hospital, na delegacia e no posto da PRF colhendo todas as informações.

O laudo pericial da PRF deve ficar concluído, se já não estiver, em poucos dias. Iremos juntar no procedimento que fizemos para os devidos esclarecimentos e providências jurídicas.

O ônibus foi vistoriado por nossa equipe e aguardamos o laudo para conclusão do nosso trabalho.

Resumindo para o vosso entendimento, o transporte público, juridicamente, é do poder concedente Municipal que legalmente por concessão ou, neste caso de agora, é por contato emergencial, enquanto seja de fato licitado o serviço Sistema de Transporte Coletivo Urbano de Rio Branco (Siturb).

Responsabilidade será cobrada, com certeza a da parte de quem de Direito, que deu causa ao sinistro. Quantos às vítimas, visitamos e colhemos o boletim, foram devidamente socorridas pelo acionamento do motorista do ônibus, que logo após isso foi à delegacia para esclarecimento”, diz a nota.

Com informações A Gazeta.Net

- Publicidade -
Copiar