32.1 C
Juruá
domingo, dezembro 3, 2023

Cirurgias que seriam realizadas em Cruzeiro do Sul são suspensas por falta de anestesiologistas

Por Redação

- Publicidade -


Um mutirão de cirurgias previsto para acontecer em Cruzeiro do Sul foi suspenso nesta quinta-feira, 10, por falta de anestesiologistas.

O mutirão chegou ser anunciado na página oficial do governo do estado e deveria realizar em Cruzeiro do Sul duas cirurgias oncológicas. As pacientes que já estavam internadas foram avisadas do cancelamento dos procedimentos.

O cancelamento do procedimento tem como pano de fundo o distrato do contrato com a empresa SINDOR, que prestava serviços em anestesia para a Secretaria Estadual de Saúde.

A reportagem procurou a empresa que confirmou que teve o contrato rescindindo. “Após denúncias de seguidos atrasos de pagamentos por parte da empresa SINDOR, o Secretário de Saúde do Acre, Dr. Pedro Pascoal, rescindiu unilateralmente com a empresa SINDOR nesta quarta-feira, 9, deixando aberto pagamentos aos profissionais desde abril de 2023. Para isso, decidiu contratar outra empresa com um valor pelo menos 20% maior, a empresa 4Health Serviços Médicos, que já é parceira do Governo para outros serviços, mas que, no entanto, não dispõe em seu quadro societário corpo clínico suficiente para abranger os serviços”, afirma Diego Oliveira, proprietário da SINDOR.

Ainda de acordo com Diego, o contrato emergencial com a nova empresa é 20% mais caro que o anterior e não contou com o aval da Procuraria Geral do Estado (PGE). “Como resultado disso, preciso vir a público esclarecer que as cirurgias do Opera Acre, uma campanha forte do Governador Gladson Cameli, deverão e já estão sendo suspensas”, afirma Diego.

Cerca de 12 anestesistas comunicaram ao governo que não irão trabalhar com a nova empresa sem antes receber os valores atrasados pela Sesacre.

O outro lado

O ac24horas procurou o secretário estadual de Saúde, Pedro Pascoal, que confirmou o cancelamento das cirurgias e disse que o ato é um boicote dos anestesistas.

O gestor também se posicionou sobre a rescisão do contrato e o suposto atraso nos pagamentos. “Eu tenho documentos que comprovam que a Sindor pediu a rescisão do contrato se não tivesse alguns pleitos impossíveis legalmente de serem atendidos. Em relação aos pagamentos já temos em processo de liquidação os meses de abril e maio e apenas junho está em atraso, já que não recebemos ainda a fatura do mês de julho”, afirma Pascoal.

A informação de que as cirurgias eletivas na Fundação Hospital estão sendo realizadas por residentes, e as Maternidades de Rio Branco e Cruzeiro do Sul, além do Pronto-Socorro estariam sem anestesistas foi rechaçada por Pascoal. “O que temos pontualmente é a suspensão das cirurgias em Cruzeiro do Sul, o restante dos procedimentos do Opera Acre estão mantidos Os serviços normais nas unidades de saúde não serão comprometidos, já que temos profissionais concursados que prestam serviço”, afirma o secretário de saúde.

Com informações Ac24horas

- Publicidade -
Copiar
error: Alert: O conteúdo está protegido !!