27 C
Juruá
segunda-feira, maio 27, 2024

Confirmada a lista de CPFs que vão receber o Auxílio Emergencial em agosto

Por Redação O Juruá em Tempo.

- Publicidade -

O Auxílio Emergencial chegou ao fim em outubro de 2021, mas milhares de pessoas continuam recebendo o benefício em 2023. Neste mês de agosto, o governo federal já confirmou o pagamento do benefício para alguns CPFs, e você não pode deixar de conferir quem tem direito ao saque.

Embora o auxílio tenha chegado ao fim há quase dois anos, famílias de todo o país ainda têm a chance de retirar valores que podem chegar a R$ 3 mil. Essa grana extra pode ajudar a complementar a renda ou até a pagar alguma dívida ou conta atrasada. Portanto, fique ligado no Notícias Concursos para saber tudo sobre benefícios sociais.

Como consultar o Auxílio Emergencial pelo CPF?

Antigamente, os interessados em consultar a situação do Auxílio Emergencial só precisavam acessar o portal da Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informação da Previdência) e informar o CPF, a data de nascimento e o nome completo da mãe. Essa maneira era bastante prática e rápida.

Contudo, isso deixou de ser possível no ano passado devido às mudanças realizadas pelo governo federal. Assim, os interessados tiveram que criar uma conta Gov.Br e realizar o login na plataforma para terem acesso às informações sobre o Auxílio Emergencial.

Atualmente, as pessoas podem acessar o site do Auxílio Emergencial para consultarem suas situações. O acesso à página é bem simples e os usuários só precisam seguir os passos abaixo:

Clique em “Entrar com gov.br”;
Informe o CPF e a senha de login;
Clique em “continuar”.

Após esses passos, a página vai carregar as informações. Caso você não seja uma das pessoas que têm direito ao Auxílio Emergencial, vai aparecer a seguinte mensagem: “Requerimento não encontrado”. Entretanto, caso você seja uma das pessoas que podem sacar o benefício, receberá informações sobre saldo e datas para saques.

Por que o governo criou o Auxílio Emergencial?

Em suma, o governo federal criou o Auxílio Emergencial para ajudar as famílias a enfrentarem os impactos da pandemia da covid-19, decretada em março de 2020 pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Com a melhora do quadro sanitário e a recuperação do mercado de trabalho, o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro encerrou o Auxílio Emergencial à época. No entanto, um grupo de usuários continua com o direito de fazer saques de valores disponíveis no país.

Cota dupla do Auxílio Emergencial

O governo federal continua repassando valores retroativos do Auxílio Emergencial. Entre 2020 e 2021, mais de 68 milhões de pessoas receberam parcelas do benefício, que visava ajudar as famílias de renda mais baixa do país.

Em 2023, quase dois anos após o fim do benefício, o governo segue pagando o Auxílio Emergencial como uma forma de compensação aos usuários que não receberam o valor correto em 2020.

Naquele ano, o governo pagou uma cota dupla do Auxílio Emergencial para as mães solteiras chefes de família em 2020. Em suma, elas cuidavam sozinhas de filhos menores de idade, sem contribuição de cônjuge ou companheiro, e tiveram direito ao valor de R$ 1,2 mil, em vez da parcela de R$ 600 paga aos demais segurados.

Entretanto, os pais que se encontravam nessa mesma situação não foram beneficiados igualmente. Por isso, o governo federal segue liberando o auxílio para os pais solo, chefes de família monoparental, e há milhares de homens nessa situação no país.

Usuários recebem parcelas do Auxílio Emergencial em forma de compensação

Usuários recebem parcelas do Auxílio Emergencial em forma de compensação. (Imagem: Agência Brasil).

Pais podem receber até R$ 3 mil

A Caixa Econômica Federal informou que o valor repassado pelo programa não é o mesmo para todos os pais. Isso porque o pagamento retroativo depende da quantidade de parcelas recebidas pelos beneficiários entre os meses de abril e agosto de 2020.

 

- Publicidade -
Copiar