23.1 C
Juruá
domingo, maio 26, 2024

No AC, mais de 1,2 mil bebês foram registrados sem nome do pai em 2023

Por Redação O Juruá em Tempo.

- Publicidade -

De 9.877 registros de nascimentos lavrados no Acre entre janeiro e julho de 2023, 1.234 não levaram o nome do pai. O número representa 12,4% do total de certidões emitidas no Estado este ano.

Para reduzir o problema, a Defensoria Pública do Estado do Acre atua neste sábado (19) com o projeto nacional “Meu Pai Tem Nome”, evento voltado para o reconhecimento de filiação na certidão de nascimento.

O objetivo é oportunizar mais acesso às pessoas pobres a esse tipo de atendimento e, ainda, fortalecer as atuações extrajudiciais. Serão realizados 500 atendimentos com investigação de paternidade, reconhecimento de paternidade, inclusive socioafetiva, realização de exames de DNA e audiências de conciliação.

A ação é uma iniciativa do Conselho Nacional das Defensoras e Defensores Públicos-Gerais (Condege), com o apoio das Defensorias Públicas dos estados e Distrito Federal, que visa reduzir o número de casos de filhas e filhos de pais ausentes.

A Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil) disponibilizou uma nova página em seu Portal da Transparência, agora voltada à identificação do número de crianças registradas só em nome da mãe no Brasil – denominada Pais Ausentes.

O registro de nascimento, quando o pai for ausente ou se recusar a realizá-lo, pode ser feito somente em nome da mãe que, no ato de registro, pode indicar o nome do suposto pai ao Cartório, que dará início ao processo de reconhecimento judicial de paternidade.

  • Fonte: AC24horas.
- Publicidade -
Copiar