25 C
Juruá
domingo, junho 23, 2024

Pix de Michelle Bolsonaro é visto pelo PL como “teste eleitoral”

Por CNN Brasil.

- Publicidade -

Michelle Bolsonaro após Moraes autorizar quebra de sigilo: 'Bastava me  pedir!' | O TEMPO

Diante da possibilidade de a Polícia Federal (PF) pedir o bloqueio dos mais de R$ 17 milhões que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) recebeu de apoiadores via Pix, integrantes da base bolsonarista decidiram compartilhar a conta bancária da ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro (PL).

Desde a semana passada, o pedido por transferências em dinheiro direto para Michelle se espalhou pelas redes sociais.

Segundo integrantes do Partido Liberal (PL) – legenda à qual o casal Bolsonaro é filiado –, a campanha, além do caráter financeiro, tem o objetivo de medir a popularidade da ex-primeira-dama com os eleitores de direita.

Os deputados federais Mário Frias (PL-SP) e Amália Barros (PL-MT) chegaram a compartilhar uma imagem de Michelle com um apelo: “Já que vão bloquear Bolsonaro, vamos de Michelle. Obrigado!”.

Motivo dos pedidos

A justificativa oficial apresentada por aliados de Michelle Bolsonaro é que o ex-presidente pode ter o bloqueio do dinheiro arrecado desde o início do ano. Outro ponto é a quebra do sigilo bancário e fiscal do ex-presidente, solicitada pela PF e autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) nos últimos dias.

Nas redes sociais, apoiadores do ex-presidente publicaram comprovantes de depósito com o valor de R$ 22,22, em alusão ao número utilizado por Bolsonaro nas eleições presidenciais do ano passado.

Em julho, um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) mostrou que o ex-presidente recebeu R$ 17,1 milhões em suas contas por meio de transferências bancárias realizadas por Pix entre os dias 1º de janeiro e 4 de julho deste ano. O documento atestou que foram feitas 769 mil transações do tipo.

- Publicidade -
Copiar