26.1 C
Juruá
domingo, julho 14, 2024

Renda do acreano que declara imposto é 11 vezes maior que a média da população

Por Redação O Juruá em Tempo.

- Publicidade -

Que o Brasil é um país desigual, não há dúvida. Mas o estudo Mapa da Riqueza de 2023, elaborado por Marcelo Neri, diretor do FGV Social, aponta que as diferenças podem ser ainda mais impactantes quando se analisa com lupa o patrimônio e a renda dos mais ricos e se compara à dos mais pobres.

No Acre, a renda média dos declarantes do imposto de renda é de R$7.429,80 enquanto a renda média da população em geral é de R$654,34 -onze vezes menos. Em Rio Branco, a renda média é de R$1.083,89.

O levantamento, realizado em fevereiro de 2023, reuniu a base de dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) e também do Imposto de Renda das Pessoas Físicas (IRPF) referente ao ano de 2020.

Para se ter uma ideia de como o abismo financeiro pode ser ainda maior, em Brasília, unidade da federação mais rica do país, a renda média declarada por habitante, que é de R$ 3.148 por mês, salta para R$ 12.627 entre quem presta contas ao Leão.

O estudo revela que mais de 80% da população não fez a declaração do Imposto em 24 das 27 Unidades da Federação e em 16 das 27 capitais brasileiras em 2020.

Lugares do Brasil com mais renda do IRPF por habitante são: 1.Brasília (R$ 3148) 2. São Paulo (R$ 2063) e 3. Rio de Janeiro (R$ 1754); Capitais: 1. Florianópolis (R$ 4215), 2. Porto Alegre (R$ 3775) e Vitória (R$ 3736); Municípios acima de 50 mil habitantes: 1. Nova Lima na Grande BH (R$ 8897), 2. Santana do Parnaíba/SP (R$ 5791), 3. São Caetano do Sul (R$ 4698), 4. Florianópolis, 5. Niterói (R$ 4192), 6. Santos (R$ 3783).

O estudo pode ser acessado aqui: https://cps.fgv.br/riqueza

  • Com informações do AC24horas.
- Publicidade -
Copiar