26.1 C
Juruá
domingo, julho 14, 2024

Acusada de matar e esquartejar mulher no Acre é condenada a mais de 23 anos de prisão

Por redação.

- Publicidade -

Foto: g1ac

A 1ª Vara do Tribunal do Júri condenou, nesta terça-feira, 26, a  23 anos e 9 meses de prisão, em regime inicial fechado, Thays da Silva Dutra, acusada de participação no assassinato e esquartejamento da jovem Sandra Lima de Souza, de 21 anos, em abril de 2020, em Rio Branco.

Segundo a denúncia do Ministério Público do Acre (MPAC), a vítima estava na casa de um familiar quando foi obrigada a “se esclarecer” para faccionados. Ela foi levada para uma casa no bairro Belo Jardim, onde passou pelo “Tribunal do Crime”, foi morta e depois teve o corpo esquartejado. Os restos mortais da jovem foram jogados no igarapé Judia e nunca foram encontrados.

Em outubro do ano passado, outros quatro réus já tinham sido condenados pela morte de Sandra, entre eles um ex-companheiro de Thays. Atualmente, ela mora em Porto Velho (RO) e, por isso, participou do julgamento por videoconferência.

O assassinato, segundo a denúncia, foi motivado pela guerra de facções criminosas. A investigação identificou ainda que Thays, que na época era mulher de outro acusado pelo crime, estava no momento em que a vítima foi abordada e obrigada a se dirigir até a casa onde foi morta.

Na decisão desta terça-feira, a juíza Luana Campos deferiu o direito da ré recorrer em liberdade, levando em consideração que Thays está há, pelo menos, dois anos em liberdade.

Com informações do g1ac

- Publicidade -
Copiar