27 C
Juruá
segunda-feira, maio 27, 2024

Após descumprir decisão judicial, advogado que agrediu ex-mulher passa a usar tornozeleira eletrônica

Por redação.

- Publicidade -

A Justiça acreana determinou que o advogado Osvaldo Coca Júnior, que quebrou a medida protetiva contra a ex-mulher Linda Blair, utilize tornozeleira eletrônica, durante dois meses. A empresária o acusa de agressão, no domingo, 3. A decisão foi proferida na terça-feira, 5, pela juíza Shirlei Menezes, da 1ª Vara de Proteção à Mulher da Comarca de Rio Branco.

A magistrada enfatizou a necessidade de proteção à vítima ao determinar o uso da tornozeleira eletrônica, bem como a entrega de um botão do pânico para a empresária, durante o mesmo período. Também foram estabelecidos locais em que o advogado não pode se aproximar, incluindo 200 metros de distância da vítima. Qualquer descumprimento dessas medidas poderá resultar em prisão preventiva.

Linda Blair já mantinha uma medida protetiva contra Osvaldo Júnior devido à violência doméstica, e alega ter sido agredida anteriormente, inclusive na presença da filha do casal, de apenas um ano. Ela compartilhou que, embora estivessem separados há dois meses, ele nunca aceitou o fim do relacionamento e a perseguia constantemente.

Osvaldo Júnior foi indiciado por descumprimento de medidas protetivas, stalking, agressão, ameaça e arrombamento. A Ordem dos Advogados do Brasil seccional Acre (OAB-AC) informou que está acompanhando o caso e tomará as medidas ético-disciplinares necessárias.

Vale destacar que Osvaldo Júnior também foi exonerado de seu cargo público na Agência Reguladora dos Serviços Públicos do Estado do Acre (Ageac), em agosto deste ano.

  • Dell Pinheiro, da Gazeta do Acre.
- Publicidade -
Copiar