32.4 C
Juruá
sábado, junho 22, 2024

Com participação do Acre, governo federal lança Estratégia Nacional de Escolas Conectadas

Por Paula Amanda Prado.

- Publicidade -

A vice-governadora do Acre, Mailza, participou, nesta terça-feira, 26, do lançamento da Estratégia Nacional de Escolas Conectadas, no Palácio do Planalto, em Brasília.

Com a presença do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, dos ministros das Comunicações, Juscelino Filho; e da Educação, Camilo Santana; além de outras autoridades que compõem a equipe da Presidência, o evento apresentou o projeto, que visa levar internet de qualidade para todas as escolas da rede pública de ensino do país, como forma de democratizar as relações sociais a partir da perspectiva da cidadania e da inclusão digital.

Presidente Lula e ministros, durante cerimônia de lançamento da Estratégia Nacional de Escolas Conectadas. Foto: Ricardo Stuckert/PR

“Educar com tecnologia para inclusão e cidadania digital. Esse é o maior objetivo do governo, pois acreditamos que assim é possível melhorar a qualidade da aprendizagem”, disse o ministro Camilo.

O governo federal pretende investir cerca de R$ 6,5 bilhões até 2026, no âmbito do novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), no eixo Conectividade.

Segundo Juscelino Filho, por meio do novo programa o governo tem a intenção de assegurar uma conectividade mínima de 50 MB por escola, o que proporciona 1 Mbps por aluno, que segundo especialistas é o ideal. “Hoje é um dia histórico para a educação pública brasileira. Estamos dando um passo fundamental rumo ao futuro, apostando na juventude”, frisou.

Mailza destacou a importância de ter uma ação específica para as regiões amazônicas. Foto: Paula Amanda/Secom

No Acre, das 616 escolas da rede pública de ensino, 35% possuem internet, sendo que essa porcentagem é referente à zona urbana. “Trata-se de um programa inovador, ousado e muito necessário, mas, em se tratando de Amazônia, temos um grande desafio pela frente, porque se queremos promover inclusão de fato, precisamos assegurar que os estudantes da zona rural tenham amplo acesso ao benefício”, destacou Mailza.

O governo e prefeituras precisam aderir ao programa, manifestando interesse, por meio de um cadastro realizado no endereço: simec.mec.gov.br, acessar o pré-diagnóstico da situação atual da conectividade das escolas da rede e fazer a adesão.

- Publicidade -
Copiar