23.1 C
Juruá
terça-feira, fevereiro 27, 2024

Cruzeiro do Sul: Homem diz que esposa sofreu abuso durante atendimento médico e invade hospital para agredir profissional

Por Redação O Juruá em Tempo.

- Publicidade -

Edeildo Cassiano Silva, marido de uma paciente que deu entrada no Hospital do Juruá, em Cruzeiro do Sul, acusa um profissional do hospital de cometer abuso sexual contra ela durante atendimento. A mulher deu entrada no Hospital do Juruá no dia 16 de agosto deste ano.

“Ela deu entrada com pressão alta apenas. E depois do medicamento, às 23h, ela entrou em coma. Às 11h30 do domingo, ela acordou arrancando soro, arrancando sonda, porque ela foi pra sonda vaginal, e pro nariz, pra se alimentar. Ela indo para a enfermaria, no dia 23, às 11h45, eu cheguei do almoço, e ela relatou que quem foi tirar a sonda dela, um enfermeiro, tinha pegado nas partes dela, e ela bateu na mão dele para ele parar com aquilo”, denuncia.

Após ter conhecimento do que teria ocorrido, ele conta que acabou indo até o hospital e agredido o profissional que teria sido autor do abuso.

“Eu perdi a cabeça, peguei o cara e tentei bater nele. O que aconteceu, foi que chamaram a Rota, a polícia, muito malcriada, que entrou dentro da enfermaria, me abordou e me algemou na frente da minha esposa”, relembra.

O delegado Marcilio Laurentino diz que Silva causou tumulto na unidade de saúde após saber do relato da esposa e foi conduzido à delegacia. Ainda conforme o delegado, a denúncia de abuso está sendo apurada.

“Na semana passada, ele criou uma confusão quando soube que um técnico de enfermagem havia tirado uma sonda de sua esposa, e a sua esposa, talvez por ignorância, não sei, ou se realmente houve algum abuso, disse que o técnico teria tocado suas partes íntimas. No entanto, essa parte será investigada posteriormente. Ele causou tumulto, foi conduzido à delegacia na quarta-feira da semana passada, e, no último sábado, teve esse conflito, e o pessoal, temendo algo pior, o conduziu para a delegacia, onde foi autuado em flagrante, foi arbitrada a fiança, e ele foi liberado na audiência de custódia”, diz o delegado.

A equipe da Rede Amazônica Acre procurou a direção do Hospital do Juruá, que informou que o médico responsável pelo caso não poderia falar sobre o assunto. Agora, as investigações passam a ser por parte da Polícia Civil de Cruzeiro do Sul. A direção do Hospital do Juruá também não quis se pronunciar sobre o caso.

  • Fonte: g1 AC.
- Publicidade -
Copiar
error: Alert: O conteúdo está protegido !!