23 C
Juruá
domingo, maio 26, 2024

Jorge Viana afirma que PAC prevê R$ 26 bilhões de investimentos no Acre

Por Assessoria.

- Publicidade -

Após cumprir agenda com o presidente Lula no continente africano e assinar convênios na Expointer, no Rio Grande do Sul, o presidente da ApexBrasil, Jorge Viana, esteve no Acre nesta segunda-feira,11, onde promoveu uma palestra na Universidade Federal do Acre (UFAC) aos alunos de agronomia, engenharia florestal e para discutir o potencial do Acre para exportações.

Viana aproveitou para se reunir com o setor produtivo acreano e cumprir agenda com os gestores públicos federais na sede do DNIT. “Vou me empenhar para que os ministros ligados ao PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), que têm uma previsão de 26 bilhões de investimentos no Acre, possam vir aqui em momentos diferentes para dar satisfação à população e especialmente compartilhar com o povo acreano e com as autoridades locais esse importante investimento que o governo do presidente Lula está fazendo em nosso Acre”, disse Viana, que continuou: “Também quero organizar, com os gestores, uma ida ao interior nos municípios antes do final do ano para prestar contas das ações do governo do presidente Lula aqui no estado.”

Jorge ainda fez questão de ressaltar as melhorias na BR-364 e na BR-317, o acesso ao aeroporto, a presença mais forte do INCRA, da CONAB junto aos produtores e do próprio Ministério da Pesca com os pescadores são exemplos a serem destacados.

“Eu acredito que o Acre, mesmo tendo sérios problemas do ponto de vista local, incluindo graves problemas de falta de investimentos do estado, pode e vai melhorar com a disposição do presidente Lula de fazer o maior investimento da história no Acre com o PAC e outros programas do Governo Federal”, afirmou Jorge.

Jorge também mencionou os planos da ApexBrasil para as exportações no Acre. “Na Apex, estamos organizando nos próximos meses um evento do Exporta Mais Amazônia aqui em Rio Branco, que reunirá compradores de produtos que o Acre produz de mais de 15 países, para que possam viabilizar negócios com os produtores e ampliar as exportações acreanas”, concluiu.

- Publicidade -
Copiar