22.6 C
Juruá
terça-feira, maio 21, 2024

Mulher indígena do Acre participa de eventos culturais em Nova York: ‘o universo é o limite’

Por Maria Meirelles, dA Gazeta do Acre.

- Publicidade -

Pela primeira vez, mulheres indígenas do Brasil participaram de eventos culturais em Nova York, nos Estados Unidos. A pajé Mukani Shanenawa integrou a comitiva representando o Acre.

A ida foi organizada pelo Instituto Por Elas, instituição dedicada à defesa dos direitos de meninas e mulheres e à promoção da igualdade de gênero em Minas Gerais e na Bahia, que levou a Nova York, nos Estados Unidos, seu primeiro projeto itinerante, o Yacy Por Elas. A iniciativa contou com o apoio do Consulado Geral do Brasil em Nova York.

Artistas indígenas do Acre, Amazonas, Bahia e Pernambuco participaram de uma série de eventos na cidade, em meados de setembro, que contaram com a presença de ativistas e personalidades ambientais, como a ministra dos Povos Indígenas do Brasil, Sônia Guajajara, a atriz Flávia Alessandra, a cantora Baby do Brasil, entre outras.

Do Acre, a liderança indígena Mukani Shanenawa, do município de Feijó, foi selecionada. A indicação partiu da coordenadora do Coletivo Elas Fazem Acontecer Acre, Lidianne Cabral, que fez a ponte com o Instituto Por Elas, e da produtora cultural e ativista dos Direitos Indígenas, da Mirna Rosário.

“É necessário você acreditar primeiramente no grande espírito, segundo, em você mesmo! Terceiro, confiar naqueles que seguram na sua mão para caminhar juntos! Todos nós somos capazes de realizar aquilo que sonhamos e muitas das vezes pensamos que somos incapazes de alcançar nossos méritos. E aqui estou sentindo e ouvindo o ressoar dos ventos de nova York tocando em meu ser. É se entregar e confiar naquilo que o grande espírito tem a nos proporcionar”, disse Mukani em uma publicação feita nas suas redes sociais.

O grupo de mulheres indígenas brasileiras do Projeto Yacy, do Instituto Por Elas, participou da BrazilFoundation, no Plaza Hotel em NY, no dia 25 de setembro. O evento é considerado um dos mais importantes do mundo da filantropia e reuniu artistas, empresários, ativistas sociais.

Para Rizzia Froes, advogada e presidente do Instituto Por Elas, ter o apoio da BrazilFoundation ao Projeto Yacy “é muito importante para mostrarmos a força do terceiro setor! Quando conseguimos trazer lideranças femininas indigenas para um gala dessa importância, mostramos que além de glamour a BrazilFoundation também se preocupa em apoiar causas importantes!”, destacou.

Durante o evento, que teve como mestre de cerimonia a bailarina Ingrid Silva, e show de Baby do Brasil, as líderes indígenas expressaram suas preocupações e aspirações, destacando a necessidade de reconhecer e respeitar os direitos ancestrais das comunidades indígenas.

As lideranças ainda cumpriram agendas na Câmara de Comércio Brasil- Estados Unidos, no consulado Geral do Brasil em NY, compareceram ao festival Pororoca antes de retornarem ao Brasil.

Quem é Mukani Shanenawa?

Mukani Shanenawa é uma pajé Yuxiá, artesã, parteira e conhecedora das ervas medicinais. Com suas irmãs, fundaram a Aldeia Shane Tatxa Kaya, mais conhecida como a Aldeia das Mulheres Shanenawa, no município de Feijó,  interior do Acre.

Ainda jovem, aos seus 12 anos de idade, Mukani iniciou seus trabalhos como Pajé Yuxiá, mensageira da natureza, aquela que se comunica com os seres encantados das florestas e os espíritos Keyahu, o espírito dos antigos.

Desde então, Mukani Shanenawa realiza seus estudos guiados pela Mãe Natureza, por meio da Ayahuasca, com orientação pai e sua mãe, Shuayne Shanenawa [Pajé Ni Pay] e Txirá Huni Kuin.

 

- Publicidade -
Copiar