31.9 C
Juruá
segunda-feira, maio 20, 2024

Pediatra retifica informação e afirma que criança com suspeita de febre amarela havia sido imunizada

Por Redação O Juruá em Tempo.

- Publicidade -

Diretora da UTI do Hospital do Juruá alerta população sobre golpe aplicado  a familiares de pacientes internados - O Juruá Em Tempo

Ítalo Natan, de apenas 2 anos de idade, morador de uma comunidade rural do município de Guajará, no Amazonas, faleceu na última semana no Hospital Regional do Juruá, com suspeita de febre amarela.

A criança sofreu uma rápida evolução clínica catastrófica, sendo internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e entubada. Assim, seu estado de saúde se agravou, levando ao seu falecimento em menos de cinco dias desde o início dos sintomas. A causa da morte foi determinada como encefalopatia hepática grave, decorrente de insuficiência hepática fulminante.

Diante desse cenário, foi informado que a criança não havia sido imunizada contra febre amarela, porém o médico pediatra Rondinei Brito esclareceu as informações e afirmou que a criança havia tomado a vacina aos 9 meses de idade.

Apesar da imunização, Ítalo apresentou sintomas relacionados a icterícia (coloração amarelada da pele e dos olhos) e hepatomegalia (aumento do fígado), levando a suspeita de febre amarela, além de outras doenças como leptospirose, colangite e hepatites virais.

Dessa forma, o diagnóstico segue sendo investigado para os devidos esclarecimentos, assim, uma amostra foi enviada para o Laboratório Evandro Chagas, em Belém. O diagnóstico oficial depende do resultado dos exames, podendo demorar de 20 a 30 dias, em virtude da raridade do teste na região.

- Publicidade -
Copiar