31.9 C
Juruá
segunda-feira, maio 20, 2024

Apesar do clima severo, safra de cereais cresce 16,2% no Acre

Por Edmilson Ferreira, do AC24horas.

- Publicidade -
Safra de Soja Fotos: Jaelson Lucas / AEN

Apesar da crise climática, a estimativa de setembro para a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas de 2023 é de 191.974 toneladas no Acre, 16,2% superior à safra 2022. A soja, por exemplo, cresce acima de 20% e o milho, na 2.ª safra, deve aumentar 22% em comparação ao levantamento do mês passado.

 

Divulgados nesta terça-feira (10) os dados são do Levantamento Sistemático da Produção da Produção Agrícola, do IBGE, mostrando que no País a estimativa para a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas é de 318,1 milhões de toneladas, com altas de 20,9% ante a safra 2022 (263,2 milhões de toneladas) e de 1,5% (ou mais 4,8 milhões de toneladas) frente à estimativa de agosto. A área a ser colhida é de 77,8 milhões de hectares, alta de 6,3% (mais 4,6 milhões de hectares) no ano e de 0,4% frente a agosto (mais 338.967 hectares).

O arroz, o milho e a soja, os três principais produtos deste grupo, somados, representam 92,1% da estimativa da produção e 87,1% da área a ser colhida. Frente a 2022, houve altas de 26,5% para a soja, de 12,3% para o algodão herbáceo (em caroço), de 43,3% para o sorgo, de 19,6% para o milho, com aumentos de 10,1% no milho na 1ª safra e de 22,4% na 2ª safra, e de 4,8% para o trigo. A produção do arroz em casca recuou 5,1%.

Ainda ao nível nacional, houve aumentos de 4,1% na área do milho (declínio de 0,3% no milho 1ª safra e crescimento de 6,9% no milho 2ª safra), de 6,2% na do algodão herbáceo, de 23,7% na do sorgo.

- Publicidade -
Copiar