29.2 C
Juruá
segunda-feira, maio 20, 2024

Armas furtadas do Exército iriam para PCC e CV, diz secretário de SP

Por Metrópoles.

- Publicidade -

São Paulo – O secretário da Segurança Pública (SSP) Guilherme Derrite afirmou neste sábado (21/10) que as armas furtadas do Arsenal de Guerra do Exército em Barueri, na Grande São Paulo, e apreendidas pela polícia paulista nesta madrugada, seriam negociadas com as facções criminosas Primeiro Comando da Capital (PCC), de São Paulo, e Comando Vermelho (CV), do Rio de Janeiro.

“A informação da Inteligência é que um grupo retirou esse armamento do quartel, com a participação, de maneira óbvia, de algum militar envolvido, e elas [metralhadoras] tinham o endereço certo”, disse Derrite, em coletiva de imprensa antes da cerimônia de encerramento do Consórcio Sul-Sudeste (Cosud), realizado na capital paulista.

“Assim, a notícia que se tem é que tanto o Comando Vermelho quanto o PCC seriam os destinatários finais desse armamento”, completou o secretário da Segurança Pública paulista.

Nove armas furtadas do Exército foram encontradas pela Polícia Civil de São Paulo, na madrugada deste sábado (21/10) Divulgação/Polícia Civil de SP

Na noite de sexta-feira (20/10), a Polícia Civil de São Paulo recuperou nove metralhadoras que integravam o arsenal de armas do Exército em Barueri. A apreensão ocorreu em uma área de mata, em São Roque, interior paulista, e foi marcada por uma intensa troca de tiros entre a polícia e os criminosos. As armas seriam vendidas para o PCC.

- Publicidade -
Copiar