30.3 C
Juruá
sexta-feira, maio 24, 2024

Israel intensifica ataques aéreos em Gaza após descoberta de novos massacres do Hamas em seu território

Por CNN Brasil.

- Publicidade -
Crédito: 09/10/2023REUTERS/Mohammed Salem.

Israel intensificou os ataques aéreos em Gaza na manhã desta quarta-feira (11), quinto dia de guerra, após novos casos de massacres realizados pelo Hamas em seu território virem à tona. Dezenas de caças atingiram mais de 70 alvos na área de Daraja Tuffah, de acordo com as Forças de Defesa de Israel.

À CNN, as Forças de Defesa de Israel (FDI) disseram que civis foram “brutalmente massacrados no modo de ação do Isis [Estado Islâmico]”.

Dias depois do ataque surpresa do grupo radical islâmico, as FDI foram até Kfar Aza, um dos vários kibutzim – pequenos enclaves agrícolas – que sofreram o impacto da incursão.

Eles foram de casa em casa recolhendo os mortos em sacos para cadáveres e carregando-os em um caminhão. Entre os mortos no local estavam crianças, mulheres e idosos, disse as FDI.

“Nunca vi nada assim em minha carreira, nunca em 40 anos de serviço. Isso é algo que nunca imaginei”, disse o major-general Itai Veruv à CNN na terça-feira (10), poucas horas depois que as tropas israelenses capturaram o kibutz Kfar Aza do Hamas.

Veruv disse que seus soldados passaram “cerca de 48 horas” lutando contra “ondas e mais ondas de terroristas” nas estradas e nas comunidades vizinhas.

“Vi centenas de terroristas com armadura completa, equipamento completo, com todo o equipamento e toda a capacidade para fazer um massacre, ir de apartamento em apartamento, de quarto em quarto e matar bebês, mães, pais nos seus quartos”, disse Veruv.

Não foi possível confirmar o número de mortos em Kfar Aza e as FDI não detalharam como as pessoas foram mortas.

O conflito que começou no sábado (7) com um ataque surpresa do grupo radical islâmico Hamas no território israelense já dura cinco dias. Desde então, as FDI têm atacado a faixa de Gaza.

Em Israel, ao menos 1.200 pessoas morreram desde o início do conflito; em Gaza o número de mortos chega a 1.055.

- Publicidade -
Copiar