30.1 C
Juruá
quarta-feira, junho 12, 2024

Sarau Louca Expressão desperta manifestações culturais de pacientes do Centro de Atenção Psicossocial Náuas

Por Eliel Mesquita.

- Publicidade -

“Quando o segundo sol chegar”. O trecho da letra da música O Segundo Sol, de Cássia Eller, foi usado por Andressa Silva Souza, 19 anos, para iniciar a entrevista concedida durante o Sarau Louca Expressão, realizado pelo Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Náuas, no Complexo Esportivo do Aerporto Velho, em Cruzeiro do Sul, nesta sexta-feira, 20.

Para Andressa, o raiar de um novo sol é sinônimo de renovação da vida e da vinda de novas oportunidades. Foto: Marcos Santos/Secom

A letra da canção inspira a paciente, que recebe tratamento psiquiátrico na unidade, na busca pela realização do seu maior sonho. “Quero um dia ser reconhecida como cantora. Penso em ganhar o Brasil inteiro e fazer sucesso com o meu violão”, relata.

A apresentação musical dela foi um sucesso. “Senti emoção e felicidade por entender que estou viva. Pra mim, viver é uma oportunidade de fazer coisas boas, como cantar e dançar”, opinou Andressa.

Representantes de povos originários da região também abrilhantaram o evento. Foto: Eliel Mesquita/Secom

O uso poético das palavras foi a maneira encontrada pela usuária do Caps Náuas, Iara Santos, para falar às pessoas do seu mundo interior. “A poesia me ajuda a dizer o que eu quero e sinto”, argumentou.

O recital feito com poesia de sua própria autoria a fez se sentir um ser humano mais realizado. Em seus versos, ela expressa a mensagem de gratidão pelos cuidados recebidos das equipes do Caps Náuas. “Viva o Caps do Juruá, que acolhe sem julgar. Que nesta noite de alegria, Deus nos dê sempre a alegria para sempre festejar”, proferiu Iara.

Usuários também demonstraram habilidades com o manuseio de instrumentos musicais. Foto: Marcos Santos/Secom

Artistas da região também participaram da 5ª edição do evento, que contou com o apoio da Prefeitura de Cruzeiro do Sul e de empresa local. A gerente-geral Cristina Sales falou da importância da atividade, que tem o objetivo de celebrar o Dia Mundial da Saúde Mental, tradicionalmente comemorado no dia 10 de outubro.

“É um projeto que visa mostrar que o usuário da Saúde Mental ou que faz acompanhamento no Caps Náuas tem vida, criatividade, alegria e o direito de estar nos mais diversos lugares. É um momento para pensar sobre a inclusão de políticas públicas voltadas para essas pessoas”, destacou Cristina Sales.

Atividade celebrou o Dia Mundial da Saúde Mental. Foto: Eliel Mesquita/Secom

O voluntarismo tem ajudado à equipe de profissionais da unidade na missão de bem tratar os usuários. “Estar perto dessas pessoas me ajuda a ter saúde mental. É gratificante contribuir para a melhoria dessa realidade que é desafiadora”, declarou a professora de Direito, Leonísia Moura Fernandes.

Artistas exibiam talento durante a realização do sarau. Foto: Marcos Santos/Secom

Presente ao evento, a gestora local da Secretaria de Saúde (Sesacre) lembrou que o Estado investiu na contratação de profissionais efetivos para o centro. “Foi um investimento feito para melhorar a qualidade da assistência oferecida pelo Caps, sobretudo no período pós-pandemia, em que houve crescente na procura pela Saúde Mental”, ratificou Diani Carvalho.

- Publicidade -
Copiar