31.4 C
Juruá
domingo, junho 23, 2024

Acreano João Donato vence Grammy Latino 2023 com álbum ‘Serotonina’

Por Renato Menezes, do g1 AC.

- Publicidade -
João Donato desbanca nomes como Tiago Iorc e Vanessa da Mata e vence Grammy Latino — Foto: Reprodução
João Donato desbanca nomes como Tiago Iorc e Vanessa da Mata e vence Grammy Latino — Foto: Reprodução

Com o álbum “Serotonina”, o músico acreano João Donato venceu o prêmio Grammy Latino 2023, considerado o “Oscar” da música, nesta quinta-feira (16). A cerimônia ocorre na cidade de Sevilla, na Espanha, e premia artistas dos mais diversos gêneros da música latina.

Na 24ª edição do prêmio musical mais importante da América Latina, ele foi indicado na categoria de Melhor Álbum de Música Popular Brasileira (MPB), com o álbum lançado em agosto do ano passado.

Os representantes da produtora Agogô Cultural, que participou do processo de produção, subiram até o palco para receber o gramofone de ouro. No discurso, relembraram a trajetória do artista, que morreu em 17 de julho deste ano, no Rio de Janeiro.

“João Donato vive. Vive sua música, sua arte, sua sensibilidade. João uniu a América Latina com seus sambas, boleros, o Sambolero. Seu último disco é para atrair felicidade para as pessoas”, disse uma das produtoras no discurso.

Durante entrega do Grammy Latino, João Donato é homenageado na cerimônia — Foto: Reprodução

Com ele, disputam o gramofone de ouro:

  • Mil Coisas Invisíveis – Tim Bernardes;
  • Vem Doce – Vanessa da Mata;
  • D – Djavan;
  • Daramô – Tiago Iorc.

Nesta edição, artistas como Marília Mendonça e Gaby Amarantos, que também venceram o gramofone nesta quinta, foram indicados. No cenário geral, a colombiana Shakira lidera as indicações este ano e concorre, por três vezes, na principal categoria, a de Canção do Ano.

Histórico de indicações e prêmios

Donato já chegou a vencer a estatueta em 2010, na 11ª edição do prêmio. Na ocasião, ele foi o único brasileiro a ganhar em uma das sete categorias principais, sendo esta a de “melhor álbum de jazz latino” por “Sambolero”, gravado em quatro dias. Ele é o único acreano a ser detentor do prêmio.

Na véspera da premiação, que ocorreu no dia 12 de novembro de 2010, Donato também levou o prêmio especial da academia de gravação por Excelência Musical pela sua obra.

Em 2016, foi um dos brasileiros indicados para o Grammy Latino. No ano passado, também foi indicado na categoria de Melhor Álbum de Música Popular Brasileira, com “Síntese do Lance”.

Serotonina

Capa do álbum 'Serotonina', de João Donato — Foto: Pedro Palhares com arte de Ricardo H Fernandes
Capa do álbum ‘Serotonina’, de João Donato — Foto: Pedro Palhares com arte de Ricardo H Fernandes

O álbum indicado ao prêmio é o primeiro com músicas inéditas em 20 anos desde Managarroba, de 2002. Lançado pela gravadora Sete Mares, o disco c om sonoridade pop e jazz, conta com dez faixas, sendo estas:

  • 1. Simbora (João Donato e Anastácia) – Participação especial: Anastácia
  • 2. Doce de amora (João Donato e Arruda)
  • 3. Órbita (João Donato e Ronaldo Evangelista)
  • 4. Azul royal (João Donato e Maurício Pereira)
  • 5. Estrela do mar (João Donato e Rodrigo Amarante)
  • 6. Bonsbons (João Donato e Ronaldo Evangelista)
  • 7. Eu gosto de você (João Donato, Felipe Cordeiro e Jorge Andrade)
  • 8. Floriu (João Donato e Céu) – Participação especial: Céu
  • 9. Prata (João Donato e Ronaldo Evangelista)
  • 10. Serotonina (João Donato)

Morte

O artista e músico acreano ficou conhecido por suas composições marcantes e por sua contribuição para a bossa-nova. Ele morreu aos 88 anos em decorrência de uma série de problemas de saúde. Recentemente, ele teve uma infecção nos pulmões.

Em 2013, João Donato voltou ao Acre para celebrar 80 anos de vida em grande estilo. Na época, o músico realizou um show especial intitulado “Donato e a Bossa que Vem do Acre”, encantando o público com sua musicalidade única e sua genialidade ao fundir ritmos brasileiros, afro-cubanos e jazz.

Ele nasceu em 17 de agosto de 1934 na capital acreana. Entre as composições de músico estão ‘Minha Saudade’, ‘Amazonas’, ‘Lugar Comum’, ‘Simples Carinho’, ‘Até Quem Sabe’ e ‘Nasci para Bailar’.

Nome de João Donato foi imortalizado em Usina de Arte na capital acreana — Foto: Hannah Lydia/Agência de Notícias
Nome de João Donato foi imortalizado em Usina de Arte na capital acreana — Foto: Hannah Lydia/Agência de Notícias

O nome de João Donato foi imortalizado na capital acreana. Em abril de 2006, a cidade de Rio Branco inaugurou a Usina de Arte João Donato, um importante centro cultural que oferece cursos de formação artística à população. A iniciativa foi batizada com o nome do ilustre músico, como uma homenagem ao seu talento e à sua contribuição para a música brasileira.

Luto

O governo do Acre tinha decretado, naquele momento, luto oficial de três dias pela morte de João Donato. O decreto foi publicado em edição extra do Diário Oficial do Estado (DOE).

João Donato morreu na madrugada desta segunda (17) no Rio — Foto: Reprodução/Globo
João Donato morreu na madrugada desta segunda (17) no Rio — Foto: Reprodução/Globo

Em nota, o governo do Acre relembrou que o músico fez sua primeira apresentação musical aos 7 anos na Rádio Difusora acreana, a Voz das Selvas.

“Pianista, maestro, arranjador, acordeonista, cantor e compositor, mestre João Donato foi um dos grandes nomes da Bossa Nova e da MPB. De personalidade desbravadora e modernidade precoce, cultuado como gênio no Brasil e no exterior manteve-se ativo e visionário, criando, a seu modo, clássicos futuros da música internacional até os últimos momentos dos seus 88 anos dedicados à música e à cultura brasileira. João Donato emprestou seu talento para a música brasileira, mas nunca esqueceu de suas origens amazônicas, do Acre, do tacacá e da Difusora”, disse a nota.

- Publicidade -
Copiar