36 C
Juruá
quinta-feira, fevereiro 22, 2024

Gladson Cameli diz que confia na Justiça após PGR pedir afastamento

Por Redação O Juruá em Tempo.

- Publicidade -

Em nota, o governador do Acre, Gladson Cameli (PP), disse que está confiante na Justiça e segue cumprindo agenda normalmente após a Procuradoria-Geral da República (PGR) pedir ao Superior Tribunal de Justiça (STF) pedir que ele seja imediatamente afastado do cargo.

O pedido faz parte da denúncia oferecida na terça-feira (28) pela PGR contra Camelli e outras 12 pessoas pelos crimes de peculato, corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. A decisão caberá à ministra Nancy Andrighi.

Cameli está com uma comitiva estadual na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-28), que ocorre em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, entre 30 de novembro e 12 de dezembro.

“Diante das publicações recentes veiculadas na imprensa acreana e nacional acerca de denúncia da Procuradoria-Geral da República, e, consequente pedido de afastamento do exercício do mandato, o governador Gladson Cameli mantém sua confiança na Justiça, mantendo-se à disposição para quaisquer esclarecimento, bem como permanece cumprindo suas obrigações como chefe do Poder Executivo do Estado do Acre”, disse.

‘Pedido arbitrário’

Pedro Ivo, advogado do governador Gladson Cameli, disse em vídeo que não há nada de novo no processo que justifique o pedido de afastamento do governador e que tem certeza que será indeferido.

“Esse pedido de afastamento é arbitrário, absurdo. Não há nenhum fato novo que justifique esse pedido de afastamento, ele decorre de um outro que já havia sido indeferido pelo Superior Tribunal de Justiça, e, além de tudo, foi feito na vacância do cargo de Procurador da República. Essa investigação é toda ilegal, ela decorre de uma devassa realizada pela Polícia Federal de Cruzeiro do Sul sem que tivesse competência para investigar o governador Gladson Cameli. Para se ter uma ideia, quebraram o sigilo de uma criança de apenas 7 anos de idade, o filho do governador. E não há nenhuma ilegalidade atribuível ao governador Gladson Cameli. As obras foram todas executadas, entregues ao povo do Acre, que reelegeu Gladson no primeiro turno. Esse pedido de afastamento é uma afronta ao mandato conferido pelo povo do Acre. O governador Gladson Cameli confia no Poder Judiciário, no Superior Tribunal de Justiça, fará sua defesa e tem a convicção de que ao final esse pedido vai ser indeferido”, disse.

  • Fonte: g1 AC.
- Publicidade -
Copiar
error: Alert: O conteúdo está protegido !!