32.4 C
Juruá
sábado, junho 22, 2024

Ponte Metálica segue interditada em Rio Branco e previsão é que obras sejam concluídas até fevereiro de 2024

Por Iryá Rodrigues, g1 AC.

- Publicidade -

Desde o mês de julho deste ano, a Ponte Juscelino Kubitschek, conhecida como Ponte Metálica, que liga o 1º e 2º Distrito de Rio Branco, está interditada devido a problemas estruturais que comprometem sua estabilidade. As obras iniciaram em outubro e a previsão é que sejam concluídas em fevereiro do 2024.

Os trabalhos na estrutura tiveram início no dia 9 de outubro, após mais de dois meses de interdição. Em setembro, o Deracre assinou o contrato de R$ 2,6 milhões para a reforma.

O diretor-presidente Departamento de Estradas de Rodagens do Acre (Deracre), Sócrates Guimarães, informou que no local tem cerca de 15 pessoas trabalhando diariamente.

“Nós estamos trabalhando com a empresa que veio do Rio de Janeiro, e eles tinham dificuldade de equipamentos aqui no Acre, por isso que retardaram um pouco, porque trouxeram todos os equipamentos do Rio, mas nós estamos trabalhando agora a todo vapor. A empresa está nos garantindo que até fevereiro entrega a ponte, porque é um serviço minucioso, tem que fazer com muito cuidado, porque nós estamos trabalhando com vidas humanas. Os operários estão aqui, tem o máximo de cuidado e segurança, e nós estamos pedindo que a população tenha um pouco mais de paciência, mas vamos entregar a ponte com segurança total”, afirmou Guimarães.

Uma das peças que sustenta a estrutura da Ponte Metálica mostra que passagem está comprometida — Foto: Arquivo/Secom
Uma das peças que sustenta a estrutura da Ponte Metálica mostra que passagem está comprometida — Foto: Arquivo/Secom

Mesmo com a ponte interditada, muitos moradores ainda insistem em passar pelo local, desrespeitando as placas de sinalização. Por isso, o diretor-presidente do Deracre reforça os riscos.

“Infelizmente, a nossa população não obedece a sinalização, está bem sinalizado. Tem a passarela do lado a 100 metros, mas preferem passar por aqui, correndo risco. Mas, nós estamos com engenheiro de segurança aqui, orientando para ver se consegue, até o final do mês, que a população realmente entenda que não é para passar, porque vai ser mais perigoso daqui a uns dias”, destacou.

Estão sendo feitos reparos nas juntas de dilatação, e serão substituídos os apoios que amortecem o peso do tabuleiro da ponte, que são componentes instalados para garantir sustentação da estrutura. Os novos apoios vão ser feitos de neoprene, uma espécie de borracha impermeável e durável.

“O nosso trabalho é embaixo. O serviço vai ser na parte estrutural. Nós estamos trocando todos os apoios, que são aqueles que ficam entre o pilar e a ponte, de aproximadamente 20 centímetros. Eles têm 50 anos e são de ferro, foram danificados pelo tempo, pela erosão”, disse Guimarães.

Ponte Metálica foi interditada após laudo apontar corrosão na estrutura — Foto: Ana Paula Xavier/Rede Amazônica Acre
Ponte Metálica foi interditada após laudo apontar corrosão na estrutura — Foto: Ana Paula Xavier/Rede Amazônica Acre

Interdição

A ponte foi interditada no dia 22 de julho, após equipes do Departamento de Estradas de Rodagens do Acre (Deracre) identificarem corrosão e desgaste em alguns pontos da estrutura durante avaliação.

Segundo o governo do Estado, o Deracre apresentou um laudo técnico orientando sobre a necessidade de revitalização da estrutura, que foi construída há mais de 50 anos, e a suspensão de passagem de veículos e pedestres.

A interdição causou alterações no trânsito da capital. A Ponte Coronel Sebastião Dantas, chamada de Ponte de Concreto, está funcionando no sentido de mão dupla.

Para isso, a Avenida Epaminondas Jácome, do trecho entre o Museu dos Povos Acreanos e a Praça da Bandeira, também está em duplo sentido. É permitido apenas a circulação de veículos pequenos, ambulâncias e ônibus de transporte coletivo nesses trecho.

Os veículos pesados, como caminhões, carretas e outros, devem fazer a travessia pela Quarta Ponte, que liga os bairros bairros Cadeia Velha e Seis de Agosto.

Entre o final de março e início de abril, a Ponte Metálica ficou 18 dias interditada por conta da cheia do Rio Acre e o acúmulo de balseiros embaixo da estrutura. Com a vazante do rio, equipes do Deracre iniciaram os reparos na pavimentação da ponte.

- Publicidade -
Copiar