30.6 C
Juruá
quinta-feira, fevereiro 22, 2024

Mais de R$ 50 milhões em negócios são gerados no Acre após intevenção da Apex de Jorge Viana

Por Redação O Juruá em Tempo.

- Publicidade -

O Exporta Mais Amazônia, programa da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), presidida por Jorge Viana, ex-governador e ex-senador do Acre, tem como objetivo demonstrar o potencial da região Norte, focando em produtos compatíveis com a floresta para o mercado mundial. Já se tornou um marco para as exportações no Acre. Durante cinco dias de evento na capital acreana, Rio Branco, a equipe da Apex conectou 20 compradores internacionais a produtores amazônicos, gerando negócios estimados em R$ 50 milhões para os próximos 12 meses.

O Exporta Mais Amazônia está alinhado com um dos objetivos da nova gestão da Agência, que é descentralizar as exportações brasileiras, fomentando as regiões Nordeste e Norte, responsáveis por apenas 8,5% do total exportado pelo país. “Este programa busca aproximar o empresariado amazônico dos mercados internacionais, organizando o setor produtivo em torno de desafios comuns e trazendo compradores de todo o mundo para conhecer o potencial dos produtos da floresta, que apresentam alto valor agregado”, explica André Müller, Gerente de Agronegócio da ApexBrasil.

O evento abriu portas para negócios globais e fortaleceu a presença dos produtos acreanos no cenário internacional. Para Jorge Viana, o Exporta Mais Amazônia possui um objetivo claro: “Não é admissível que a Bolívia exporte 140 milhões de dólares em castanha enquanto a Amazônia exporta apenas 15. Não é aceitável que o Vietnã exporte 600 milhões de dólares em pimenta do reino e o Brasil apenas 100. Não é compreensível que a Colômbia exporte mais artesanato do que o Brasil. Estamos falando de diversos setores. Recentemente, abrimos 65 mercados para a carne e a agropecuária brasileiras. Isso foi um trabalho conjunto do presidente Lula, do ministro Fávaro, do nosso governo e da Apex.” E prosseguiu: “O Exporta Mais Amazônia vai abrir espaço para quem quiser iniciar ou ampliar suas atividades de exportação, garantindo uma maior presença dos nossos produtos compatíveis com a floresta no mercado internacional”, concluiu o presidente da ApexBrasil.

  • Fonte: Ac24horas.
- Publicidade -
Copiar
error: Alert: O conteúdo está protegido !!