28.8 C
Juruá
quarta-feira, abril 24, 2024

Zequinha Lima comemora título de Cruzeiro do Sul de Capital Nacional da Farinha

Por Redação O Juruá em Tempo.

- Publicidade -

O Senado Federal aprovou nesta quarta, 21, o projeto de lei 4.174/2023, que confere a Cruzeiro do Sul o título de Capital Nacional da Farinha. A iniciativa foi proposta pelo Senador Alan Rick em agosto do ano passado, obteve parecer favorável em novembro pela comissão de agricultura e reforma agrária (CRA) e nesta quarta, 21, foi aprovada em decisão terminativa por unanimidade, nos termos do Regimento Interno do Senado Federal.

O prefeito Zequinha Lima de Cruzeiro do Sul recebeu, em Brasília nesta quarta-feira, 21, em mãos do Senador Alan Rick o Projeto Aprovado. Para o senador o título vai fomentar o turismo no município.

“Meus amigos, hoje é um dia histórico para Cruzeiro do Sul. E nada melhor do que ter o prefeito Zequinha Lima feliz da vida, porque este projeto tem um objetivo além de fomentar o turismo, de promover a marca da farinha de Cruzeiro do Sul em todo o Brasil, porque com esse título, Cruzeiro do Sul pode, com o selo de indicação geográfica, agregar ainda mais valor à nossa farinha, produzir cada vez mais e gerar riqueza no município”, pontuou o senador.

Recebido com entusiasmo pelo prefeito Zequinha Lima, o projeto reconhece os esforços de gerações para que a Farinha de Cruzeiro do Sul alcançasse esse nível de excelência e de reconhecimento.

“Obrigado, senador Alan e mais uma vez, parabéns. Cruzeiro do Sul e a região do Juruá se orgulham de receber esse título aqui do Senado Federal proposto pelo senhor. Isso nos dá ainda mais responsabilidade para que a cada dia a gente melhore a qualidade da farinha. Acabamos de conhecer aqui uma casa de farinha móvel apresentada por você. E nós temos interesse, inclusive, em adquirir essa Casa de Farinha para distribuir em Cruzeiro do Sul. E estarão lá no nosso Festival da Farinha, no final de agosto, para que a gente possa apresentar novidades. É um orgulho para Cruzeiro do Sul ter essa farinha tão reconhecida a nível nacional e agora reconhecida pelo Senado Federal”, agradeceu o prefeito Zequinha Lima.

O projeto explica detalhadamente a constituição histórica e geográfica do Vale do Juruá, estendendo o reconhecimento aos municípios circunvizinhos.
“A cultura da mandioca é de grande importância social e econômica para a região Amazônica, além de proporcionar segurança alimentar a milhares de pessoas. Diversos são os alimentos obtidos a partir de suas raízes, incluindo goma, bolos, biscoitos e farinha, sendo esta última o principal produto consumido e comercializado pelos agricultores familiares de Cruzeiro do Sul e dos municípios vizinhos.

O projeto cita ainda o trabalho realizado por diversas instituições de pesquisa e cooperativa que consolidou o conhecimento popular sobre a farinha e a cultura da mandioca.

“Já são 21 as variedades de mandioca pertencentes à Coleção de Mandioca do Vale do Juruá, implantada na Universidade Federal do Acre, Campus Floresta, em Cruzeiro do Sul. A Central de Cooperativas do Juruá recebeu no ano de 2017 o Selo de Indicação Geográfica da Farinha de Cruzeiro do Sul, concedido pelo Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI) dois anos após a solicitação, em 2015. A farinha de mandioca produzida na região é o primeiro produto derivado da mandioca a obter a Indicação Geográfica no Brasil.
A conquista foi resultado do esforço conjunto e do apoio de diversas instituições, como: a) Central Juruá – Central das Cooperativas dos Produtores Familiares do Vale do Juruá; b) Superintendência Federal da Agricultura (SFA-AC/Mapa); Embrapa – Acre; Governo do Acre – Departamento do Patrimônio |Histórico e Cultural do Acre (DPHC/FEM), Seaprof, Idaf e Sedens; Sebrae – Acre; INRC (Inventário Nacional de Referências Culturais) do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Universidade Federal do Acre, e OCB”, cita o documento.

Entre os objetivos do reconhecimento federal estão a valorização do trabalho dos agricultores familiares, a busca por novos mercados e as melhorias nas condições de vida dos produtores.
“Com o Selo, a farinha de Cruzeiro do Sul passa a ser reconhecida como um produto único e de qualidade superior, o que contribui para impulsionar o desenvolvimento econômico da região e melhorar as condições de vida das famílias agricultoras locais. A concessão do título de Capital Nacional da Farinha de Mandioca ao Município de Cruzeiro do Sul é uma forma de reconhecer a importância da farinha produzida na região e de valorizar o trabalho dos produtores locais. O título também detém o potencial de incentivar a comercialização da farinha de mandioca de Cruzeiro do Sul em todo o País, contribuindo para a divulgação da culinária e das tradições cruzeirenses. Visa não apenas impulsionar o turismo na região, mas também promover a marca da farinha de Cruzeiro do Sul em todo o Brasil, destacando sua qualidade reconhecida nacionalmente”, conclui o documento aprovado pelo Senado Federal.

- Publicidade -
Copiar