28.8 C
Juruá
quarta-feira, abril 24, 2024

Servidores voltam a protestar por reajuste salarial e PCCR em frente à Prefeitura de Rio Branco

Por Redação O Juruá em Tempo.

- Publicidade -

Centenas de servidores municipais de diversas categorias se reuniram em frente à prefeitura de Rio Branco nesta terça-feira, 2, para exigir que a administração municipal envie projetos de lei que concedam um reajuste salarial superior a 25%.

José Augusto, presidente da Associação dos Servidores Municipais de Rio Branco (Assemurb), adiantou que o protesto visa pressionar a gestão municipal a honrar os compromissos assumidos com a categoria. “Estamos aqui reivindicando os reajustes salariais e os pisos nacionais. Havia um compromisso da prefeitura de encaminhar essas propostas de lei, e até agora, nada foi feito”, declarou Augusto.

Ele também mencionou que a prefeitura tem evitado o diálogo com os servidores. “Retomamos as discussões, mas a prefeitura fechou as portas para negociações. Na Câmara Municipal, conversamos com o líder do prefeito, que nos informou que os projetos de lei estariam prontos para aprovação na terça e quarta-feira. Estamos buscando um reajuste linear para todos, incluindo saúde, endemias, professores e enfermeiros”, explicou.

FOTO: JARDY LOPES

Os servidores estão aguardando serem recebidos pela equipe do prefeito Tião Bocalom. “O prefeito e o secretário não estão presentes, mas disseram que chegarão em breve para nos receber. Continuaremos aqui até sermos atendidos. A prefeitura tem margem para conceder o reajuste, pois no ano passado, apenas 42,5% do orçamento foi gasto com os servidores, podendo chegar a 50%”, comentou o sindicalista.

Rosângela Castro, servidora municipal de 63 anos, criticou a ação da polícia que impede os servidores de entrar na sede do Poder Executivo. “Defendemos um reajuste que deveria ter sido encaminhado pelo prefeito antes do início do período eleitoral em 5 de abril. Infelizmente, colocaram a polícia para barrar nosso acesso, violando a Constituição e o direito de livre circulação dos servidores”, afirmou.

  • Por Saimo Martins, do AC24horas.
- Publicidade -
Copiar