30.9 C
Juruá
domingo, junho 16, 2024

Desastres naturais deram R$ 1,6 bilhão de prejuízo ao Acre em 10 anos

Por Redação O Juruá em Tempo.

- Publicidade -

Em dez anos, 22% dos decretos de emergência editados no Acre foram relacionados à seca extrema. De 196 decretos tratando de emergência por desastre ambiental, 43 foram por estiagem no período compreendido entre 2013 e 2023.

O impacto das chuvas resultou em 94 decretos de emergência. Doenças infecciosas, incêndios e outros tipos de desastres também motivaram decretos. Os dados constam de um novo estudo da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) que estima ainda os prejuízos públicos e privados em decorrência dos desastres naturais: no Acre, a soma chega a R$ 1.628.414.095,00 no período analisado.

Ciente das dificuldades dos gestores municipais em contabilizar os danos e os prejuízos decorrentes de desastres, a Confederação revisita que apenas 47% dos 5.233 municípios que registraram os decretos no sistema federal preencheram informações sobre os valores dos prejuízos.

A grande maioria dos municípios preenche as informações acerca de danos humanos, dados que conseguem sistematizar com maior precisão e rapidez após um desastre (mortos, feridos, desalojados, dentre outros). Portanto, os R$ 639,4 bilhões de prejuízos decorrentes de desastres entre 2013 e 2023 dizem respeito a apenas 2.654 municípios e não a todos os municípios que registraram os decretos no sistema federal, explica a CNM.

Ao longo desses anos, o governo federal, entre 2013 e 2023, autorizou o total de R$ 9,5 bilhões no orçamento para repasse aos municípios destinado ao pagamento de ações de gestão de riscos, prevenção, preparação, resposta a desastres, reabilitação e reconstrução de áreas danificadas e destruídas por calamidades.

Quanto à efetivação dos recursos federais, foram executados R$ 64.123.181,00 contra desastres naturais no período no Acre.

As previsões climáticas apontam para uma estiagem severa no Estado em 2024 -e o verão se aproxima. O baixo volume de água nos rios é indicativo que os acreanos podem sofrer com a estiagem.

Clique para acessar o 202405_ET_Panorama_Desastres_Brasil_2013_a_2023.pdf

  • Por Edmilson Ferreira, do AC24horas.
- Publicidade -
Copiar