32.5 C
Juruá
quinta-feira, junho 20, 2024

Após diagnóstico de infertilidade, mulher inicia adoção e engravida durante o processo no AC: ‘uma benção’

Por Redação O Juruá em Tempo.

- Publicidade -

A servidora pública Larissa Oaskes e o médico Carlos Oaskes sempre sonharam em ser pais, mas não imaginavam que iriam ter duas filhas de uma vez. O casal tentou engravidar durante quatro anos, recebeu o diagnóstico de infertilidade e, durante a investigação da causa, entrou com o processo de adoção de uma criança.

Enquanto eram avaliados por psicólogos, assistentes sociais e cumpriam as etapas da adoção, Lara, como é conhecida, engravidou de Anne Ariel no final de 2022. O que ela não esperava era que a filha adotiva iria chegar pouco meses após o parto de Anne.

A menina nasceu em agosto de 2023 e, em dezembro do mesmo ano, o casal recebeu uma ligação da Vara da Infância informando que Maria Heloísa estava disponível para adoção e questionando se os pais ainda tinham interesse em seguir com o processo.

E as surpresas não pararam por aí. Maria Heloísa tinha quatro meses na época, a mesma idade de Anne Ariel. Lara e Carlos não pensaram duas vezes e disseram sim para a segunda filha.

Anne Ariel e Maria Heloísa têm nove meses e são bastante parecidas — Foto: Jhonatas Ferreira/Arquivo pessoal
Anne Ariel e Maria Heloísa têm nove meses e são bastante parecidas — Foto: Jhonatas Ferreira/Arquivo pessoal

“Não esperava. Até chegava a comentar: ‘Já pensou se vem nosso filho por adoção agora e eu tenho a oportunidade de amamentá-lo?’. E foi o que aconteceu, tive a oportunidade de amamentar a Heloísa, que foi muito legal para estabelecer o nosso vínculo. Passei pelo puerpério da adoção, que é uma coisa que descobri só depois pesquisando, conversando com minha terapeuta. O que vivi com a Anne Ariel, aquela confusão de sentimentos no começo, passei o mesmo com a Heloísa”, relembrou a servidora pública.

- Publicidade -
Copiar