30.7 C
Juruá
sexta-feira, julho 19, 2024

Cobertura vacinal contra febre amarela no Acre atinge 60,55% em 2024

Por Iryá Rodrigues.

- Publicidade -

A Secretaria Estadual de Saúde do Acre divulgou dados atualizados da cobertura vacinal contra febre amarela no estado para o período de janeiro a maio de 2024, que alcançou o índice de 60,55% e está abaixo da meta, que é 95%.

Conforme o documento, apesar dos esforços para ampliar a imunização, o estado enfrenta o desabastecimento parcial das doses do imunobiológico desde abril deste ano.

A vacina contra febre amarela é essencial para prevenir a propagação da doença, sendo administrada em duas doses: aos 9 meses e com reforço aos 4 anos de idade.

Cada frasco da vacina contém 10 doses e, uma vez aberto, deve ser utilizado em até 6 horas, o que, segundo a Sesacre, aumenta o desafio logístico e reduz a disponibilidade do imunobiológico nas unidades de saúde.

Alguns municípios do estado apresentaram coberturas vacinais mais altas, como Jordão (88,89%), Sena Madureira (71,90%), Acrelândia (70,59%) e Xapuri (70,40%).

Por outro lado, municípios como Rodrigues Alves (31,86%) e Marechal Thaumaturgo (36,92%) registraram coberturas consideravelmente abaixo do ideal.

Conforme série histórica, o Acre não atinge os parâmetros preconizados pelo Ministério da Saúde desde 2014, que estabelece a meta de 95% de cobertura vacinal para a febre amarela em crianças menores de 1 ano de idade.

Coberturas Vacinais contra Febre Amarela em crianças menores de 1 ano de idade de janeiro a maio de 2024, por municípios, Acre:

Cobertura vacinal por ano no Acre:

  • 2014 – 58,78%
  • 2015 – 66,67%
  • 2016 – 64,33%
  • 2017 – 62,66%
  • 2018 – 66,74%
  • 2019 – 68,69%
  • 2020 – 49,45%
  • 2021 – 48,92%
  • 2022 – 54,32%
  • 2023 – 58,81%

Medidas tomadas

Para enfrentar essa situação, a Secretaria de Saúde tem adotado medidas emergenciais, incluindo a construção de uma câmara frigorífica para ampliar a capacidade de armazenamento de imunobiológicos e minimizar as interrupções no fornecimento.

Além disso, estão sendo realizados cursos de formação para novos profissionais de vacinação, treinamentos de atualização para os já atuantes, e missões como a Operação Gota, que alcança comunidades de difícil acesso com apoio da Força Aérea Brasileira.

Conforme a nota técnica, ações educativas e campanhas publicitárias continuam sendo essenciais para conscientizar a população sobre a importância da vacinação e combater a desinformação.

A Secretaria Estadual de Saúde reforça a importância de que a população mantenha sua situação vacinal regularizada, respeitando os calendários de vacinação e contribuindo para a construção de uma comunidade mais protegida contra surtos de doenças evitáveis por vacinação.

- Publicidade -
Copiar