32 C
Juruá
quarta-feira, junho 12, 2024

Polícia Penal faz operação no centro de Rio Branco

Por Redação O Juruá em Tempo.

- Publicidade -

O Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), por meio da Polícia Penal, realizou na manhã desta segunda-feira, 10, uma operação no centro de Rio Branco. A ação teve como objetivo a busca de evadidos do sistema de monitoramento, que romperam com a tornozeleira eletrônica.

Policiais penais durante operação no centro da capital. Foto: Dhárcules Pinheiro/Sejusp

O Departamento Integrado de Inteligência da Polícia Penal apurou as informações necessárias para a missão. “Após o levantamento de informações trabalhadas pelo nosso Departamento de Inteligência, a gente está dando início a esta operação com pontos focais no centro da cidade. O objetivo é a busca de evadidos e foragidos do sistema penitenciário”, explicou o diretor de Operações do Iapen, Tiênio Costa.

Presidente interino do Iapen, delegado de Polícia Civil Marcos Frank Costa e Silva e policiais penais durante operação no centro da capital. Foto: Dhárcules Pinheiro/Iapen

Segundo o presidente do Iapen, o delegado de Polícia Civil Marcos Frank Costa e Silva, o relatório da Inteligência aponta que os evadidos estariam concentrados no centro de Rio Branco, na região do Terminal Urbano e Calçadão da Benjamin Constant: “Relatórios de inteligência apontam a concentração dessas pessoas na área do Terminal Urbano, e nossa ação é no sentido de retirar de circulação essas pessoas que estejam se envolvendo com crimes de pequena monta, assim como em ações consideradas graves. A operação é toda monitorada por meio do Centro Integrado de Comando e Controle, e pretendemos identificar e retirar essas pessoas de circulação”.

Polícia Penal em operação na região do Mercado, no centro de Rio Branco. Foto: Zayra Amorim/Iapen

Durante a missão, a comunidade e os comerciantes no local aprovaram a ação da Polícia Penal. “A Polícia Penal vem realizando essas buscas aqui no centro. Inclusive, tivemos vários agradecimentos e pedidos da comunidade e dos comerciantes para continuar a ação e, assim, manter essa sensação de segurança para a sociedade, e esse é o papel da Polícia Penal”, ressaltou o chefe do Departamento de Operações Penitenciárias, Caio Borges Vilela.

- Publicidade -
Copiar