32.4 C
Juruá
sábado, junho 22, 2024

Suspeito de matar esposa e o neto dela a facadas é enterrado sem a presença da família no Acre

Por Redação O Juruá em Tempo.

- Publicidade -

Deleon Carnaúba era ex-presidiário e morreu após reagir à prisão em Feijó, no interior do Acre — Foto: Arquivo pessoal

Deleon Gomes Carnaúba, de 37 anos, foi enterrado na cidade de Feijó, nesta segunda-feira (10), sem a presença da família, que temeu represálias da população. Ele é o suspeito de matar a facadas Maria das Graças Carneiro Araújo, de 57 anos, e o neto dela Enzo Gabriel Araújo, de 6 anos no último domingo (9), na zona rural do município. Logo após matar a criança, ele foi baleado e morto pela Polícia Militar (PM-AC) dentro de uma canoa no Rio Envira.

Ao g1, o delegado da Polícia Civil do Acre, Adam Ximenes, responsável pelo inquérito, disse que apesar de nenhum parente comparecer, as medidas administrativas do enterro foram realizadas.

Ximenes explica ainda que foram recebidas informações de que ameaças estavam sendo direcionadas à família, por meio das redes sociais, que diziam que caso o homem fosse enterrado no local, algo aconteceria com eles. “Provavelmente, por isso que a família não compareceu ao enterro. Não teve velório e o enterro foi acompanhado por uma equipe da Polícia Civil”, afirma.

O delegado ainda explicou que a família não teria como enterrá-lo em outro local, e agentes da Polícia Civil foram verificar o enterro, já que era necessário enterrá-lo no cemitério da cidade e os familiares temiam represálias de facções criminosas.

Sobre a investigação dos crimes, Ximenes disse que os familiares das partes envolvidas e os policiais que atenderam a ocorrência serão ouvidos para chegar as conclusões. “Já determinei a intimação para serem ouvidos por esses dias”, comenta.

O prazo para a conclusão do inquérito é de 60 dias por se tratar de um crime hediondo, mas o delegado assegura que irá buscar encerrar antes desse prazo, assim que a perícia dos corpos for liberada.

Enzo Gabriel foi usado como escudo pelo criminoso e acabou morrendo após ser esfaqueado — Foto: Arquivo da família
Enzo Gabriel foi usado como escudo pelo criminoso e acabou morrendo após ser esfaqueado — Foto: Arquivo da família
  • Fonte: g1 AC.
- Publicidade -
Copiar