30.7 C
Juruá
sexta-feira, julho 19, 2024

Brasileira foi espancada por gangue chilena aliada do PCC: “Mato você”

Por Metrópoles.

- Publicidade -

Uma facção criminosa venezuelana conhecida por esquartejar corpos de inimigos estabeleceu parceria com o Primeiro Comando da Capital (PCC). O Trem de Aragua esticou as garras e passou a agir no Brasil e em outros países da América do Sul. Entre eles, o Chile, onde uma garota de programa brasileira acabou brutalmente espancada por membros da quadrilha, na última quarta-feira (24/7).

A organização domina a cafetinagem e pontos de prostituição na região de Las Condes, em Santiago, capital chilena. A brasileira já havia viajado para o país em quatro oportunidades. No entanto, o Trem de Aragua não admite mais brasileiras “mordendo” uma fatia do mercado do sexo na região.

A vítima chegou a ser ameaçada de morte antes do espancamento por meio de mensagens enviadas por WhatsApp obtidas pela coluna. A brasileira dividia um apartamento alugado com outra mulher. Os faccionados venezuelanos se fizeram passar por clientes para entrar no imóvel. Quando o primeiro deles já estava no interior do apartamento, outros comparsas chegaram.

Tentativa de estupro
Nas mensagens ameaçadoras, os criminosos chegaram a afirmar que, de fato, se passariam por clientes e espancariam as garotas de programa brasileiras. “Vamos matar vocês”, diz uma das mensagens enviadas pelos criminosos. A brasileira mais atingida pelos golpes dos criminosos sofreu fraturas graves na face, com ossos quebrados na região do nariz, olhos e do malar. Além do espancamento, a vítima ainda sofreu uma tentativa de estupro.

A outra brasileira sofreu apenas ferimentos leves. A polícia chilena abriu investigação para apurar o ataque. As agressões só pararam após vizinhos ouvirem os gritos das vítimas e terem acionado a polícia

- Publicidade -
Copiar