Acreano recebe fígado de doador do Pará: “Vou retribuir em oração, pelo resto da vida, esse presente de Deus”

A canção pop rock, intercalada ao bip do monitor cardíaco, cadenciava o ritmo de paz e harmonia na sala cirúrgica, enquanto o bisturi do médico Juan Rafael Pereira navegava por veias e nervos, retirando o fígado acometido de uma cirrose hepática. O paciente, o diarista Francisco Costa das Chagas, de 54 anos, morador do município de Xapuri, é o primeiro a ser transplantado na gestão do novo governo Gladson Cameli.

No Dia dos Namorados, celebrado nesta quarta-feira, 12, Francisco das Chagas ganhou de presente um beijo da namorada, dona Raimunda Oliveira Martins, antes de entrar na sala, para sair dela com um presente ainda maior: a vida nova, com um fígado igualmente renovado. Curiosamente, Francisco havia entrado para a fila do transplante do Sistema Único de Saúde na terça-feira, 11.

Um lance de sorte pela compatibilidade de um doador paraense o fez saltar para um mundo melhor, após cinco anos sofrendo de complicações decorrentes da cirrose. O novo órgão veio de Belém direto para a Fundação Hospitalar do Estado do Acre (Fundhacre).

O Acre é o único estado da região Norte a realizar transplantes de rins, pâncreas e fígado. “Por isso, o seu Francisco e nós, da Fundação, podemos nos orgulhar muito disso”, ressalta o presidente da Fundhacre, Lúcio Brasil. A partir da segunda quinzena desse mês, a Secretaria de Estado da Saúde do Acre inicia uma revolução na fila de espera pelo transplante, ao promover um procedimento por semana.

O Acre é o único estado da região Norte a realizar transplantes de rins, pâncreas e fígado Foto: Odair Leal/Secom

Antes de entrar na sala, cuidadosamente assepsiada, seu Francisco ensaiou um choro, agora não mais da angústia de pensar em perder a vida, mas da felicidade de uma segunda chance. “Primeiro, tenho muito que agradecer a Deus por tudo o que está acontecendo. Tudo é no tempo Dele. E chegou a minha vez, a minha oportunidade de ser curado”, asseverou.

“Saber que alguém que perdeu a vida está me beneficiando com a oportunidade de viver de novo me deixa imensamente agradecido por gesto tão grandioso de uma família, e que vou retribuir por toda a minha vida de joelhos, nas orações, por essa pessoa e pela família dela”, pontuou Francisco, minutos antes de ser levado para a sala de cirurgia, onde uma pequena caixa de som, instalada propositalmente pelo médico Juan Pereira, quebrava o clima, aparentemente pesado, que costuma pairar sobre todo recinto desse tipo.

A alegria estampada no rosto de Raimunda disfarçava a tensão sobre o que ela imaginava que poderia acontecer ao longo daquelas próximas seis horas de cirurgia. “Eu e nossas famílias estamos muito felizes por isso. A partir de agora, vai mudar muita coisa em nossas vidas. Deus é misericordioso”.

Na manhã desta quinta-feira, 13, a direção do hospital informou que o procedimento foi um sucesso. Francisco das Chagas ficará internado por mais uns dias, antes de retornar para a ‘Princesinha do Acre’, como é conhecida sua cidade natal. Mas chegará como um rei, de vida nova, fôlego renovado e cheio de histórias para contar. “Direi para todos sobre o quanto Deus cuida da gente e de que um dia ele me soprou no nariz um fôlego novo, para a honra e glória Dele”.

Por Resley Saab – Secom