Após votação favorável em projeto, vereador Romário Tavares afirma que existe traição dentro do MDB

A aprovação do projeto do prefeito Ilderlei Cordeiro (PP), de transferência de recursos do COSIP para uma empresa particular, contou com os votos favoráveis da bancada do MDB na Câmara de Vereadores de Cruzeiro do Sul.

O único que não votou com a sigla foi o vereador Romário Tavares, que criticou duramente os seus correligionários emedebistas Carlinhos Alves, Amauri Sinhô, Antônio Cosmo e Mazinho da BR.

“Eles deram um cheque em branco para o prefeito Ilderlei Cordeiro, que deverá ser cassado definitivamente do cargo e não terá condição de executar esse projeto de transformar lixo em energia elétrica”, afirmou Romário.

Ainda segundo Romário, há boatos dentro e fora do partido, de que um deles vai deixar a sigla.  “Se for para apostar, eu diria que seria o Carlinhos ou o Sinhô. Os dois têm ligação com o deputado estadual Luís Gonzaga . O Sinhô é coordenador de campanha do Gonzaga e o Carlinhos é parente dele, apesar de ter apoiado o Nicolau na eleição passada”, afirmou.

A informação não foi confirmada pelo vereador Sinhô, que disse ter votado favorável porque apresentou emenda, que incluiu a Câmara nas negociações entre a Prefeitura e a empresa que vai receber recursos do COSIP.