BR-364 está praticamente destruída entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul

Após a construção total da BR-364, entre o início dos anos 2000 e 2013, pelo governo do Estado, a responsabilidade de manutenção da rodovia foi para o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), órgão da União. Muitas reclamações eram feitas sobre o trabalho que o governo acreano havia realizado e ação do Dnit foi dita como salvadora da pátria por parte da sociedade.

Depois de quase dois anos após se tornar responsável pela estrada, o Dnit começou obras de recuperação e manutenção em 2017. “Essas ações no início da obra são fundamentais para que a partir desse período as obras não cessem e seja garantido à população um trabalho de qualidade na BR-364”, chegou a afirmar Thiago Caetano, na época o Superintendente Regional do Dnit na época, e hoje supersecretário de Infraestrutura do governo do Estado.

O resultado deste trabalho não chegou a se tornar, de fato, de qualidade. Como é possível observar ao percorrer a rodovia neste ano de 2019. Trechos que tiveram sua manutenção finalizada no meio do ano passado, como o entre a cidade de Tarauacá e o Rio Gregório, estão quase destruídos.

A equipe do Juruá em Tempo passou pela estrada no último mês e pôde constatar diversos caminhões atolados ou quebrados por conta dos buracos. Até mesmo o deputado estadual Luiz Gonzaga (PSDB), que é da base de sustentação do governo estadual, reclamou da situação da estrada na última semana.