‘É rezar trancafiado’, diz padre de paróquia invadida 4 vezes em 10 dias na capital do Acre

A Paróquia Sagrada Família do bairro Tucumã, em Rio Branco, foi invadida e roubada quatro vezes em dez dias. O último arrombamento aconteceu na madrugada desta quinta-feira (2) e, segundo o pároco da igreja, padre Angelo Carneiro, o prejuízo é de pelo menos R$ 2 mil.

“Eles levaram coisas poucas, mas significativas. Levaram holofotes, muitas lâmpadas, ferro de passar, arrombaram os cofres de doações dos fiéis, envelopes de dízimo e ofertas”, diz o pároco, que não soube informar quanto teria sido levado em dinheiro.

O padre procurou a Delegacia de Flagrantes (Defla), na manhã desta quinta e diz que o medo de novas invasões levaram a decisão de vendar todas as janelas do prédio.

As primeiras janelas que foram arrombadas e tiveram os vidros quebrados pelos bandidos já foram lacradas com solda e grade, segundo relatou Carneiro. Ele informou que até o final da semana, as demais janelas devem ser lacradas.

“Os arrombamentos estão levando a gente a um estado de medo, que possivelmente a gente vai vedar tudo, vamos soldar todas as janelas, colocar grades e rezar encarcerados, aprisionados”, disse.

Ainda de acordo com o padre, que lamenta a situação, a preocupação não é com os bens materiais, mas com o sagrado Santíssimo, objeto usado para adoração que tem muito significado para os católicos.

Além disso, ele ressalta que a religião é para trazer liberdade e não o aprisionamento dos fiéis.

“A gente tem que lembrar que a religião nos traz liberdade, não aprisionamento e a gente chega num estado de não ter mais para onde escapar, vamos ter que vedar e rezar trancafiados”, conclui.

Por Alcinete Gadelha