“Em 11 meses dava para fazer o básico”, diz Jenilson sobre saúde pública do Acre

O deputado Jenilson Leite (PSB) usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) na manhã de terça-feira (5) para afirmar que não é aceitável o quadro que se encontra a saúde pública do Acre.

Jenilson afirmou que o Pronto Socorro está entregue às baratas e que no Hospital do Câncer falta remédio de R$ 100,00 para tratar leucemia e classificou o fato como inaceitável.

“Em 11 meses dava para fazer o básico. Tem muita coisa que é culpa do governo passado, tem sim, mas em nesse tempo de governo já dava para ter resolvido o básico. Tem lugares que falta até comida”, diz.

O parlamentar criticou ainda a alta rotatividade de secretários e sugeriu que o governador não sabe escolher.

“Será se ele tem o dedo podre para a escolha de secretários?”, questionou.

Jenilson brincou com o fato dos secretários não terem garantia de dar continuidade em seus trabalhos, haja vista que são demitidos sem aviso ou conversa prévia.

“Daqui a pouco ninguém mais vai querer sair secretário, porque o governador demite um hoje e deixa outro ameaçado para amanhã”, diz.

  • Por Gina Menezes, da Folha do Acre.