Em ato contra a previdência, manifestantes fecham BR-364

Os protestos contra a reforma da Previdência e os cortes nas universidades iniciaram em Rio Branco nas primeiras horas desta sexta-feira (14).

Um grupo de estudantes e sindicalizados, liderados pelo Sindicato dos Bancários do Acre (Seeb-AC), fechou um trecho da BR-364, impedindo a passagem dos coletivos nas primeiras horas do dia e também de mercadorias.

O ato se concentrou em frente a uma das garagens de ônibus de Rio Branco. Com cartazes de: “não é reforma, é o fim da sua aposentadoria” e queimando pneus no bloqueio, o grupo fechou a rodovia por cerca de duas horas, sendo que ela foi liberada às 7h [horário do Acre].

A Polícia Militar acompanhou o ato e o Corpo de Bombeiros teve que ser acionado para apagar as chamas no pneus provocada pelos manifestantes.

“Nosso objetivo é chamar atenção para a reforma da Previdência, que só tira direitos do trabalhador e atrasar a chegada de mercadoria e do trabalhador para dar m baque no capital e nos grandes empresários”, diz Eldo Rafael, presidente do Seeb-AC.

Os atos em alguns pontos da capital continuam durante todo o dia. A partir das 9h, os bancários se reúnem na praça dos Povos da Florestas, no Centro, e devem fechar as agências. O ato vai ser finalizado apenas à noite, com um sarau que ocorre na Gameleria.

“Esses atos reúnem movimento estudantil e professores do estado”, fala.

Rio Branco, 5h - manifestantes fecham BR-364  — Foto: Guilherme Barbosa/Rede Amazônica Acre

 

Colaborou Guilherme Barbosa, da Rede Amazônica Acre

G1