Farinha de Cruzeiro do Sul compõe a lista de produtos privilegiados pelo acordo comercial entre Mercosul e União Europeia

A farinha de mandioca de Cruzeiro do Sul está na lista de produtos beneficiados pelo acordo assinado entre a União Europeia e o Mercosul. O acordo vai possibilitar um incremento no PIB Brasileiro de U$ 87,5 bilhões em 15 anos, segundo o Ministério da Economia. Além da farinha de Cruzeiro do Sul, outros produtos brasileiros estão na lista.

Em reportagem produzida pelo jornal carioca O Globo, a farinha de mandioca fabricadas nas casas de farinha artesanais de Cruzeiro do Sul, “ganhou características próprias, com textura uniforme e crocância e torra caraterísticas. É processada de forma artesanal, em atividade familiar. A tradição passa de pais para filhos. Cruzeiro do Sul fica no extremo oeste do Acre, na fronteira do Peru”, destaca o texto assinado pelo jornalista Leo Branco.

O queijo produzido na Serra da Canastra, em Minas Gerais, também está na lista de produtos privilegiados pelo acordo comercial. Além da nossa farinha de Cruzeiro do Sul e do queijo canastra, a linguiça de Maracaju, do Mato Grosso do Sul; o café Alta Moagina, de São Paulo; a cajuína, do Piauí; a cachaça, de Paraty-RJ; o própolis vermelho vindo dos manguezais de Alagoas; a carne bovina dos Pampas gaúcho e o guaraná de Maués-AM completam a lista de iguarias brasileiras. Informações Notícias da Hora