Gladson dá “esporro” em diretores do Deracre: “Vou levar uma caixa de cimento para mostrar como se tapa um buraco”

O governador Gladson Cameli não gostou nada de ser cobrado ao vivo por uma produtora rural quanto à qualidade dos ramais na região Wilson Pinheiro e Transacreana, em Rio Branco. Da mesma forma com relação à pista do aeroporto do município de Feijó, que desde o início do programa de radio ‘Fale com o Governador’ vem prometendo melhorias na pista.

“Se estão querendo que eu saia daqui e vá lá tapar os buracos da pista, da próxima vez eu mesmo vou fazer isso. Já faz 60 dias que eu peço para tapar esses buracos. Não entendo o porquê de tanta lerdeza”, exclamou, visivelmente incomodado com a situação.

Cameli ainda questionou o que o representante do Deracre em Feijó está precisando para tirar a “bunda da cadeira”. Ítalo Medeiros, diretor do Deracre em Rio Branco, não foi esquecido na sequencia de cobranças feitas pelo governador.

“Desde a semana retrasada estou cobrando essa situação. Quero uma resposta e não vou aguardar mais uma semana sem resposta, está virando brincadeira e irresponsabilidade. Se problema é falta de dinheiro, venha comigo que resolvo”, declarou.

De acordo com o chefe do Executivo, este não é o primeiro constrangimento que ele passa com relação à abertura e reabertura de ramais. “Vocês tem que resolver as situações e não vou ficar passando mão na cabeça de ninguém”.

Gladson marcou para a tarde de hoje uma reunião de urgência com representantes do Deracre para resolver a questão dos ramais em Rio Branco, já que se acordo com os produtores, eles estariam pagando para sair com seus produtos devido a péssima condição e trafegabilidade. “Espero não tocar mais nesse assunto. Não paguem nenhum real, vou ver isso agora, é brincadeira”.

E ressaltou que o “esporro” servisse de exemplo para o Deracre nos demais municípios do Acre.

Por Thaís Farias