Governo corta pagamento de gratificações e servidores da Saúde não descartam greve

O governo do estado do Acre pretende retirar direitos dos servidores da saúde. Circula um memorando no interior das unidades de saúde, que trata da retirada das gratificações.

Com salários  já defasados, agora a categoria terá mais essa baixa. O sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Acre, Sintesac, repudiou essa medida.

“O atual governo, mantém o foco dos PTistas, e continua implementando todas as medidas imorais e abusivas, contra os trabalhadores em saúde”, reclamou Adailton Cruz, presidente do Sintesac.

No governo anterior já houve demissões, exploração, sobrecarga, sucateamento, retirada de direitos e desvalorização dos servidores. Agora, Gladson Cameli decide dar continuidade ao cenário caótico.

Entre os direitos retirados que o governo pretende retirar são: o auxílio transporte, urgência e emergência, insalubridade e adicional de extensão de horas.

Isso será válido para todos os servidores em saúde que entrarem de licença prévia. “Isso é um golpe que, ainda que seja legal, nunca tinham aplicado, por ser imoral”, pontuou Cruz.

O Sintesac vai acionar a justiça para reverter essa situação. Uma paralisação geral não está descartada. “Já passamos para o jurídico tomar as medidas legais, vamos levar aos trabalhadores e, sem duvidas, nós vamos, as ruas”, garantiu o sindicalista.

Ascom Sintesac