Grupo de mães voluntárias entregam kits em unidade de saúde para mães e bebês carentes em Rio Branco

Mamães e bebês que esperavam uma consulta na Unidade de Referência de Atenção Primária (Urap) Maria Barroso, no bairro Sobral,em Rio Branco, nesta terça-feira (14) foram surpreendidos com uma visita e um café da manhã especial.

Voluntárias do Projeto ‘Mamis Solidárias’ distribuíram kits com produtos de higiene e fraldas descartáveis para os bebês e as grávidas receberam um kit com shampoo, condicionador, toalha, absorvente e maquiagem. Teve também ainda sorteio de sapatinhos doados para a ação.

“Achei muito interessante, quero parabenizar todas elas, porque é um projeto muito bonito e que beneficiou muitas mães e grávidas. Esse kit vai ser muito útil”, comemorou Regiane Lopes.

Voluntárias entregaram cerca de 150 kits na Urap Maria Barroso, nesta terça-feira (14) — Foto: Assis Lima/Arquivo pessoal

Voluntárias entregaram cerca de 150 kits na Urap Maria Barroso, nesta terça-feira (14) — Foto: Assis Lima/Arquivo pessoal

Ação

A influenciadora digital Vanessa Anjos contou que foram entregues cerca de 150 kits para as mamães e bebês na unidade. Ela falou ainda que a unidade tem 50 mães inscritas, que fazem pré-natal, mas no momento da entregam tinham 80 mulheres.

“Fizemos um café da manhã e levamos também um abraço e apoio, porque não é apenas o material, mas é um olhar e atenção”, reforçou.

Vanessa falou que no kit das mamães foi colocado um tipo de maquiagem para que elas usem e se sintam empoderadas. Uma loja infantil doou 17 pares de sapatos para os bebês.

Mães e grávidas foram contempladas com entrega de kits com produtos de higiene e utensílios — Foto: Assis Lima/Arquivo pessoal

Mães e grávidas foram contempladas com entrega de kits com produtos de higiene e utensílios — Foto: Assis Lima/Arquivo pessoal

Projeto

O projeto Mamis Solidárias surgiu de uma hashtag criada nas redes sociais. Vanessa revelou que montou o projeto, primeiramente na internet, depois do nascimento da segunda filha.

“O mamis do Acre foi uma hashtag que criei. Quando tive bebê ano passado me sentia muito sozinha nessa parte de dicas e apoio e não queria experiências só de médicos, queria de mães também no dia a dia. Criei para as mães compartilharem informações e marcarem a hashtag e iríamos nos conectar e conhecer”, revelou.

O que era um contato apenas virtual acabou se tornando uma rede de apoio entre mulheres que trocam experiências e ajudam outras mulheres, tanto durante a gestação como também após o parto.

“Tive depressão pós-parto, logo após perdi minha avó, mas me ergui e venci a depressão. Queria levar e compartilhar com as pessoas aquilo que estava sentindo, compartilhar o bem. Muitas pessoas passam por isso e não vê saída. Idealizei o projeto e transformamos vidas de muitas pessoas”, complementou.

Por Aline Nascimento