Homem é condenado por ter vendido água que seria gratuita durante enchente no Acre

Um sentença dada pela 3ª Vara Criminal de Rio Branco nesta segunda-feira (19) condenou um homem por vender água potável às pessoas atingidas pela enchente na capital acreana, sendo que o líquido deveria ser distribuído gratuitamente, no ano passado.

O acusado de peculato trabalhava em uma empresa terceirizada contratada pelo Departamento de Águas e Saneamento do Acre (Depasa) para fornecer o líquido aos desabrigados.

Ele foi sentenciado a prestar serviços à comunidade por oito horas semanais, durante dois anos, além de pagar um salário mínimo de prestação pecuniária.

O magistrado responsável pela decisão enfatizou que “as testemunhas são coerentes em seus depoimentos ao afirmarem que o acusado apropriou-se de bem público para obter vantagem na função pública que exercia naquele momento, ou seja, cobrava valores pela distribuição de água que deveria ser entregue gratuitamente”.

Por Everton Damasceno Da Contilnet.