Médica chama polícia após flagrar homem sem CRM em hospital no interior

Um homem foi levado para delegacia de Feijó, interior do Acre, após ser flagrado dentro do centro cirúrgico do hospital da cidade. Segundo a polícia, ele não tem CRM e ajudava em uma cesariana a pedido de um médico da unidade.

A denúncia foi feita por uma médica do hospital, que flagrou a situação. O caso ocorreu no último dia 13. O médico que teria feito o convite também foi levado para delegacia. Os dois foram liberados.

Em nota, a Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) afirmou que instaurou um processo administrativo, juntamente com o Conselho Regional de Medicina (CRM) para apurar as irregularidade. A Polícia Civil também investiga o caso.

Denúncia

A Polícia Militar do Acre (PM-AC) relatou que a médica chamou a equipe após encontrar o homem, que não tem CRM e nem trabalha no hospital, dentro do centro cirúrgico ajudando em uma cesariana. Ao chegar no local, a polícia foi informada que o suspeito tinha sido convidado pelo médico responsável pelo procedimento.

O delegado Valdinei Soares, responsável pela delegacia de Feijó, contou que as informações repassadas até o momento são de que suspeito seria formado na Bolívia, mas não tem autorização para atuar no Brasil.

“Ainda vou ouvir as pessoas, mas a princípio é isso mesmo. Foram liberados com o compromisso de comparecer em data futura a respeito dos fatos”, reforçou.

Soares disse que o homem pode responder por exercício ilegal da medicina. Sobre o médico que estava com o suspeito, o delegado afirmou que ele pode responder administrativamente.

“Não sei se é da cidade. O médico está levando ele para consultórios para pegar a prática da medicina. Ainda vou ver o enquadramento dele no caso, mas sei que o outro vai responder por exercício ilegal da medicina”, concluiu.

Por Aline Nascimento G1