Ministério Público pretende ouvir Calegário a respeito da denúncia apresentada por ele sobre cobrança de propina a empresários

Ele deve se ouvido pela promotora Myrna Mendoza da Promotoria Especializada de Defesa do Patrimônio Público

O deputado Fagner Calegário (PL) terá que explicar para o Ministério Público Estadual a respeito da denúncia formulada por ele na tribuna da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), na última terça-feira (18). Calegário afirmou que empresários estão recebendo a oferta de pessoas em nome do governo do Estado para agilizar o pagamento de débitos atrasados.

O percentual cobrado pelos supostos emissários do governo seria de 20% do valor da dívida que o Estado mantém com os empresários, ou seja, prestadores de serviço.

Diante disso, a promotora de Justiça da Promotoria Especializada de Defesa do Patrimônio Público, Myrna Mendoza, vai querer ouvir Calegário para sanar todas as dúvidas referentes à denúncia apresentada por ele. A partir do depoimento dele, o MPAC decidirá se abre ou não processo investigativo para apurar de onde partiu tal cobrança de propina. A informação foi confirmada pela assessoria do Ministério Público do Acre. Myrna Mendoza pretende ouvi-lo após o recesso de Carnaval.

Um dia após Calegário fazer a denúncia contra o governo, ele se reuniu com parlamentares da base no Palácio Rio Branco ao lado do governador Gladson Cameli e o secretário da Casa Civil, José Ribamar Trindade, como se nada tivesse ocorrido.

A Ordem dos Advogados do Brasil no Acre também pretende ouvir o parlamentar acerca do suposto envolvimento de advogados na suposta cobrança de propina a empresários do Acre. O documento é assinado pelo presidente da OAB/AC, Erick Venâncio.

Da redação do Notícias da Hora

loading...