Presidente da OAB no Acre diz que ‘advogado está longe de ajudar criminoso’

“O advogado defende a lei e não o crime. Se a Justiça solta é porque a prisão infringe a lei”, disse, neste domingo (9), o presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), seccional Acre, Erick Venâncio, logo após participar da reunião convocada pelo governador Gladson Cameli para discutir a situação da violência e da insegurança pública no Acre, com membros dos demais poderes do Estado, autoridades federais e representantes da sociedade.

A declaração de Erick Venâncio foi em resposta às insistentes declarações de membros do sistema de segurança pública do Estado, como o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Ulysses Araújo, segundo o qual a polícia chega a prender marginais por até quatro vezes num mês, pelo mesmo crime, porque eles são soltos por ordem judicial, nas audiências de custódia. “Se há falhas na condução do processo, é claro que os advogados vão encontrá-las e, em nome do primado da lei, pedir a revogação das prisões ilegais”, afirmou.

Venâncio disse que atuação dos advogados está longe de ajudar aos criminosos. Os profissionais do Direito, segundo ele, não defendem o crime nem tampouco os criminosos. “O que nós defendemos é a aplicação da lei. Se há algo que infringe a lei, é dever do advogado se posicionar e exigir o reparo”, disse.

  • Por Tião Maia, do Contilnet.